(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Vírus do tipo 4 põe saúde em alerta em Goiás

Saúde Comentários 18 de novembro de 2011

Apesar de ser menos agressivo do que as versões 2 e 3, a preocupação das autoridades é com o risco de uma epidemia


Diante da confirmação do primeiro caso de dengue tipo 4 no Estado, em um jovem morador de Aparecida de Goiânia, a Vigilância Epidemiológica esclarece detalhes sobre o comportamento do vírus, que já está presente em 13 estados brasileiros.
De acordo com a gerente da Vigilância Epidemiológica, Magna Maria de Carvalho, o tipo 4 da doença não é tão grave quanto as versões 2 e 3 que já atingiram o Estado em anos anteriores. “Seus sintomas são semelhantes aos dos outros tipos de dengue como febre alta, dor de cabeça e generalizada no corpo, com destaque para as articulações”, relata.
Em sua evolução, o vírus tipo 2 apresentava complicações renais e hepáticas, principalmente em crianças. O vírus tipo 3 comprometia o funcionamento neurológico, inclusive dificultando a fala, o processo de engolir, andar e levando a crises convulsivas. Já o vírus tipo 4 não possui histórico de sintomas fora dos normais como na dengue tipo 1.
A preocupação do poder público é com relação a possibilidade da chegada do novo vírus potencializar os índices de transmissão da doença a patamares de epidemia, como os registrados no ano passado. Este ano, as mobilizações populares em torno do combate ao foco do mosquito transmissor conseguiram reduzir em 60% a incidência da doença. “O novo vírus abre novas possibilidades que temos que combater incessantemente, 365 dias no ano”, alerta. A variação da doença preocupa pois torna mais vulneráveis pessoas que já pegaram dengue anteriormente. “O organismo de alguém que já teve a dengue está menos preparado para reagir ao novo vírus e é essa manifestação e suas complicações que nos preocupam”, alega.

Os números da dengue
Em Goiás, de primeiro de janeiro até o dia 5 deste mês, data de publicação do boletim epidemiológico número 44, divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde, o número de casos notificados de dengue chegou a 38.765. Em relação ao mesmo período do ano passado, houve uma redução de 63,89%. Em 2010, os casos notificados de dengue chegaram a 107.350 na semana 44 e em todo ano, a 115.079.
O número de óbitos registrou uma redução de 73,57% na 44ª. semana epidemiológica. Enquanto no ano passado foram registradas 87 mortes, este ano o número baixou para 23. Em Anápolis, em 2010, houve três mortes confirmadas. Este ano, há dois casos suspeitos.
Os municípios com maior número absoluto de casos de dengue são: Goiânia (14.243), Aparecida de Goiânia (5.502), Luziânia (3.378), Anápolis (2.878) e Cidade Ocidental (718).
O boletim da SES considera, ainda, que 82 municípios goianos estão em situação de alto risco; 90 em situação de médio risco e 64 em situação de baixo risco. Há notificações de dengue em 236 municípios, 10 estão silenciosos.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Combate à “farra” dos cartões do SUS

17/01/2019

O Prefeito Roberto Naves anunciou que deverá enviar uma equipe técnica para conhecer o modelo de gestão de uma espécie de...

Secretário Municipal de Saúde faz “raio-x” nas unidades ligadas ao setor

17/01/2019

Avaliar de perto a realidade de cada uma das unidades da rede municipal e fiscalizar a prestação de serviços ao cidadão. ...

Crise na Saúde - Municípios estão em dificuldades sem os repasses do Estado

10/01/2019

De acordo com o Atlas da Eficiência da Educação (versão 2018) em Goiás, a gestão da educação em 213 municípios (93% ...

Verba para equipamentos na odontologia municipal

10/01/2019

Devido ao trabalho executado na área de saúde bucal, inclusive com a criação de 12 novas equipes em dois anos, a Prefeitu...