(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Viadutos serão retomados com remoção de adutora e interceptor

Infraestrutura Comentários 26 de janeiro de 2017

Serviços devem ser iniciados nos próximos dias, juntamente com o encabeçamento das pistas da Avenida Brasil Sul, nos cruzamentos com a Barão do Rio Branco e com a Rua Amazílio Lino. Verba adicional já foi liberada pela Caixa


A Prefeitura de Anápolis vai aguardar a liberação da Saneago para retomar as obras dos viadutos que estão em construção da Avenida Brasil e iniciar os serviços de deslocamento de uma adutora de água tratada e de um interceptor de esgoto no trecho entre o seu cruzamento com a Rua Barão do Rio Branco, em frente à Câmara Municipal e a Avenida Amazílio Lino de Souza.
De acordo com o secretário Municipal de Obras, Serviços Urbanos e Habitação, Vinicius Alves de Souza, para executar o deslocamento da adutora e do interceptor, a Caixa Econômica Federal deverá liberar nos próximos dias uma verba adicional ao projeto de mobilidade urbana no valor de R$ 3,5 milhões, segundo justificou, porque estes serviços não constavam do projeto original que inclui, além dos viadutos, os corredores de ônibus do transporte coletivo e outras benfeitorias.
O secretário informou que a adutora e o interceptor serão deslocados para as pistas laterais da Avenida Brasil, onde será necessário providenciar o seu bloqueio ao trânsito de veículos pelo período de mais ou menos 30 dias para a obra seja executada. Ele reconhece que o serviço poderá causar um impacto no trânsito, mas explicou que estudos técnicos já estão sendo feitos pela Companhia Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT) para a identificação de um local mais apropriado para que seja feito um desvio para que veículos circulem pela via enquanto a obra estiver execução.
“Com o estudo técnico da CMTT, será encontrado um ponto apropriado para que seja feito o desvio”, disse o secretário. Vinicius Alves informou também que junto com o serviço de deslocamento da adutora e do interceptor serão feitos também o encabeçamento das pistas da Avenida Brasil que passam pelo viaduto no seu cruzamento com a Avenida Amazilio Lino de Souza. Segundo ele, a remoção da adutora e do interceptor será feita pela empreiteira que está construindo os viadutos. O secretário afirmou que tem pressa na execução deste serviço, para agilizar as obras dos viadutos e concluí-las no máximo em dez meses, ou seja, em outubro deste ano.
Saneago
Na Saneago, a supervisora de Rede de Água, Paula Costa de Araújo confirmou que o projeto de remoção da adutora e do interceptor já foi entregue pela Prefeitura e que ele se encontra em análise no setor de projetos da empresa. “O projeto de remanejamento já está em fase de análise e será liberado de acordo com as condições em que ele foi elaborado”, disse Paula Costa confirmando que a remoção da adutora e do interceptor será feita pela empreiteira contratada pela Prefeitura, sob a supervisão da Saneago.
No entanto, segundo explicou a supervisora, quando for necessário fazer a nova interligação da adutora e do interceptor com as redes de água e esgoto este serviço será executado pela Saneago, para evitar interferência em seu funcionamento. Paula Costa informou também para fazer um único deslocamento da adutora e do interceptor, a Saneago dividiu o percurso entre a Câmara Municipal e a Avenida Amazílio Lino de Souza em dois trechos de aproximadamente 400 metros.
Centro Esportivo
O Secretário de Obras, Serviços Urbanos e Habitação confirmou que o Centro Esportivo “Antônio Fernandes” construído pela administração do ex-prefeito João Gomes e inaugurado há pouco menos de três meses foi mesmo interditado na última quinta-feira, por conta de estragos causados pela forte chuva que caiu na cidade na tarde do último dia 25.
Para ele, a causa dos estragos não foi causada apenas pela chuva, mas também por conta da qualidade da obra do Centro Esportivo. “Já estamos notificando a empresa responsável pela sua construção para que ela refaça todo o sistema de drenagem, recupere a cobertura e a parte externa, instale calhas para canalizar as águas das chuvas e refaça toda a sua pintura”, disse Vinicius Alves revelando que a parte interna do Centro Esportivo ficou totalmente alagada. Segundo ele, todos os serviços que precisam ser refeitos não implicará em nenhum ônus para a Prefeitura.
Ele acreditando que alguns destes serviços só poderão ser executados depois de uns dias de sol, quando a pintura danificada pela chuva ficar seca. O secretário não deu muitos detalhes sobre os danos causados pelas chuvas no Centro Esportivo, justificando que compromissos que havia assumido anteriormente para a manhã da última quinta-feira acabou impedindo que ele se deslocasse até o Centro Esportivo para uma avaliação mais criteriosa. “Mesmo assim, estamos aguardando a resposta da empresa que executou essa obra para saber quais providencias ela irá adotar imediatamente”, concluiu.

Autor(a): Ferreira Cunha

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Infraestrutura

Iluminação pública será regularizada com aquisição de novos componentes

18/05/2017

Com uma economia de 55%, foi finalizado ontem o pregão presencial realizado pela Prefeitura de Anápolis de 117 itens de ilu...

Sem investimentos, concessão da BR-153 pode ser cassada pelo DNIT

04/05/2017

A falta de conservação da BR 153, mais conhecida por Rodovia Belém Brasília, tem sido a causa de muitos aborrecimentos, q...

Patrulha recupera estradas vicinais e beneficia produtores

27/04/2017

A Patrulha do Desenvolvimento Regional começou na última segunda-feira, 24, os trabalhos de recuperação das estradas vici...

Removidas as adutoras no primeiro viaduto

12/04/2017

A Secretaria Municipal de Obras, Serviços Urbanos e Habitação informa que a empresa JOFEGE - responsável pela construçã...