(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Vereadores derrubam vetos do Prefeito

Política Comentários 16 de agosto de 2012

Proposta mais polêmica foi do veto a artigos do Código de Postura que versam sobre a poluição sonora


Uma situação inédita, pelo menos, na atual legislatura. Em uma única sessão, três vetos do Prefeito Antônio Gomide, foram derrubados na sessão ordinária da última quarta-feira,15. Fato que causou estranheza, já que o chefe do Executivo tem ampla maioria na Casa. O vereador Valmir Jacinto (PTC), inclusive, observou que ninguém saberia prever as conseqüências da derrubada do veto, se referindo a um possível estremecimento no relacionamento com a base. Alguma coisa a ver com o processo eleitoral? Isso não se sabe, nem mesmo foi feita nenhuma menção a respeito, deixando a entender que o embate foi meramente “técnico”.
O primeiro veto a cair foi justamente o dado ao projeto apresentado pelo líder da bancada, vereador Sírio Miguel (PSB), dispondo sobre a concessão de utilidade pública municipal para o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Estadual de Goiás (UEG). O placar foi de novo votos favoráveis à derrubada do veto, com um contra, apenas, do vereador Márcio Jacob (PTB), que manteve seu posicionamento nos dois outros vetos.
O segundo veto, derrotado pelo placar de 10 a 1 foi também de uma matéria considerada corriqueira, o reconhecimento de utilidade pública para uma instituição, no caso, a Igreja Cristã Evangélica do Avivamento, projeto proposto pelo vereador João Feitosa (PP), que também faz parte da bancada de apoio ao Executivo.
A matéria mais polêmica, foi o veto apresentado pelo Executivo a duas emendas no recém-aprovado Código Municipal de Posturas. A primeira emenda vetada foi no artigo 12, que define o nível de som ou ruído, medidos em decibéis, aceitáveis para o perímetro urbano após às 22 horas. Na justificativa do veto, o argumento foi que não há um critério técnico e a sugestão seria manter o texto original até adequação da norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Já a segunda emenda vetada, tratava da parte que dava à Divisão de Postura, poder para apreensão do veículo que esteja com som em alto volume perturbando o sossego público. Neste caso, o argumento foi que não necessariamente, o infrator seria o dono do veículo, o que poderia gerar alguma falha na aplicação da legislação. O veto acabou sendo derrubado, também, pelo placar de 10 a 1.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Situação fiscal do Estado provoca embate entre Caiado e Marconi

10/01/2019

A situação fiscal de Goiás tem elevado o tom do debate entre o atual Governador, Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-Governador Ma...

Presidente da Câmara destaca as suas prioridades e desafios do cargo

10/01/2019

Eleito recentemente para presidir a Câmara Municipal, o Vereador Leandro Ribeiro (PTB), em entrevista exclusiva ao Jornal CO...

Torcida Premiada e Desestatização estão na pauta da sessão

27/12/2018

Nesta sexta-feira, a Câmara Municipal se reúne, em caráter extraordinário, para apreciar e votar quatro projetos enviados...

Caiado garante o pagamento da folha de janeiro dos servidores

27/12/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) garantiu, durante coletiva de imprensa na quarta-feira, 26, que tomará todas as med...