(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Vereador do PP entra em rota de colisão com o presidente do Partido

Política Comentários 13 de setembro de 2013

Pedro Mariano, que foi o vereador mais bem votado da legenda em Goiás, é contra o PP fazer oposição ao PT


“Foi uma falta de respeito para com o vereador mais bem votado pelo PP na última eleição”. Com essa frase, o vereador Pedro Mariano reagiu à declaração do presidente regional do partido, o Vice-Governador José Éliton, de que o Partido Progressista deveria fazer oposição ao Partido dos Trabalhadores. Em Anápolis, o PP apoia a administração do petista Antônio Gomide. Em nível estadual, a sigla está na base do Governador Marconi Perillo (PSDB).
Segundo Pedro Mariano, a posição do presidente regional “não representa o interesse do povo”. O parlamentar observou que no mesmo dia em que o presidente estadual do PP fez a declaração (na segunda-feira, 09,), o Governador Marconi Perillo e o Prefeito Antônio Gomide estavam juntos celebrando convênio na área de moradia popular e reforçando a parceria que existe entre o Estado e o Município e que, dessa forma, o Vice-Governador estaria desconectado dessa realidade.
“Na política não existe mais coronelismo, não existe mais autoritarismo. Ele (José Éliton) não pode querer ditar normas assim. O seu pai perdeu a eleição em Posse”, atacou Pedro Mariano, dizendo que com esta atitude, o presidente regional do PP quer “colocar lenha na fogueira”, ou seja, criar uma situação de racha da agremiação com o PT em nível local. “Mas o que o povo quer é política de resultado. E é o povo que põe o partido no poder”, ressaltou.
Na segunda-feira, 09, o Vice-Governador José Éliton conduziu a primeira reunião do PP, após a sua condução à presidência, cargo que era ocupado pelo Deputado Federal Roberto Balestra. Na reunião, realizada no Address Hotel, em Goiânia, com a presença de novos e antigos filiados do partido, José Éliton afirmou: “Nós nos colocamos à disposição de todos. Estamos abertos ao diálogo com cada membro do Partido. Críticas, também, são importantes demais nesse processo”.
O ex-presidente do PP, Roberto Balestra disse que o momento trazia a necessidade de renovação no Partido, o qual ajudou a construir o partido desde 1986, a chegada de José Éliton é a “grande oportunidade” de o PP crescer e ampliar seus quadros de filiados eleitos em Goiás. Balestra afirmou ainda que o governador Marconi Perillo tem demonstrado que o caminho de 2014 deve ser o da continuidade da chapa majoritária, com o vice-governador mantido como nome para o mesmo cargo nas eleições. “O que vai sacramentar isso é a nossa chapa pura para deputado estadual ano que vem”, afirmou.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Derrota nas urnas e prisão. O inferno astral vivido por Marconi Perillo

11/10/2018

O ex-governador de Goiás por quatro mandatos, ex- Senador e ex-deputado Federal, Marconi Perillo (PSDB), vive um verdadeiro ...

Bezinho, suplente de Kajuru, fala sobre vitórias e projetos

11/10/2018

Considerado um fenômeno nas urnas das eleições deste ano, o vereador de Goiânia, Jorge Kajuru Reis da Costa Nasser, ocupa...

Vanderlan diz que revisão do pacto federativo é uma das prioridades, caso seja eleito no domingo

08/10/2018

Postulante ao Senado da República, Vanderlan Cardoso (PP) cumpriu uma extensa agenda de campanha em Anápolis, na última te...

Votar nulo ou branco não faz diferença

08/10/2018

Todo ano de eleição surgem as mesmas dúvidas: se mais da metade dos eleitores votarem em branco ou anularem o voto, a elei...