(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Vereador critica paralisação de obras do presídio

Geral Comentários 19 de abril de 2013

De acordo com Wilmar Silvestre, informação que obteve é de que as obras de três dos quatro presídios previstos para Goiás estão paradas porque as empresas que venceram a licitação desistiram


O vereador Wilmar Silvestre (PT), em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal, na última segunda-feira, 15, revelou ter sido informado, em visita que fez à Secretaria Estadual de Segurança Pública, que as obras de construção do Presídio de Anápolis, estão paralisadas. De acordo com o parlamentar, dos quatro presídios previstos para serem edificados no Estado, três estão parados porque as construtoras que venceram as licitações desistiram das obras.
O pior, disse Wilmar Silvestre, é que além de as obras terem sido paralisadas, por meio de decisão da Juíza de Direito Telma Aparecida, da 4ª. Vara de Execuções de Penais de Goiânia, 48 presos estão sendo devolvidos ao Centro de Reinserção Social “Luiz Ilc”, sendo que 16 deles já chegaram. “O diretor da Cadeia Pública não sabe o que fazer, porque não tem onde colocar, por que tem lá hoje 410 detentos, 118 a mais do que a capacidade máxima”, alertou o vereador, que é presidente da Comissão de Direitos Humanos do Poder Legislativo local.
Segundo Wilmar Silvestre, é um situação preocupante. Para ele, deveria haver alguma penalidade às empresas que venceram licitações e depois abandonam a obra. No mínimo, disse ele, as mesmas deveriam ficar proibidas pelo menos um ano de participar de novos certames.
A construção do novo complexo prisional prisional de Anápolis foi inciada no dia 25 de fevereiro último, num terrenos de cerca de 160 mil metros quadrados adquirido pela Prefeitura de Anápolis e repassado ao Governo do Estado, em 2010. Na ocasião, inclusive, estiveram presentes o secretário da Segurança Pública e Justiça, Joaquim Mesquita e o presidente da Agsep, Edemundo Dias, dentre várias outras autoridades, para acompanhar o começo da obra, há muito aguardada. No local, algumas máquinas e operários começaram a fazer a limpeza do terreno e a instalação do canteiro de obras. Naquela ocasião, o secretário Joaquim Mesquita informou que o prazo de execução do projeto seria de 18 meses, mas que a empresa responsável teria se comprometido em adiantar o cronograma e fazer a entrega em 15 meses.
De acordo com informações da assessoria da Secretaria de Segurança Pùblica, além do presídio de Anápolis, foram licitados presídios para Águas Lindas, Formosa e Novo Gama. Todas as unidades têm plantas similares, com capacidade de 300 vagas cada. As qutro unidades têm investimento estimado de R$ 46,8 milhões, sendo que a de Anápolis, o valor previsto da obra é de R$ 9,6 milhões. A Secretaria informou que nos municípios que receberão os novos presídios as atuais cadeias não serão desativadas, mas receberão melhorias. É o caso, por exemplo, de Anápolis, onde o Centro de Inserção Social será ampliado, com a abertura de mais 85 vagas.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Ampliado o alcance do Portal do Cidadão

20/10/2017

O Portal do Cidadão, lançado em julho pela Prefeitura, já apresenta resultados efetivos e se confirma como facilitador na ...

Audiência vai discutir o Estatuto do Desarmamento

20/10/2017

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF) prorrogou o prazo das inscrições para os interessados em assistir à audiên...

Donos de postos e funcionário do Inmetro são presos pela PF

20/10/2017

Até a manhã desta quinta-feira,19, dois empresários de Anápolis se encontravam presos na carceragem da Polícia Federal, ...

Vereador quer melhorar transporte interestadual

20/10/2017

vereador Lisieux José Borges (PT), se reuniu com o presidente da Agência Goiana de Regulação (AGR), Ridoval Chiareloto, p...