(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Vera Maria reconduzida à executiva da Funcer

Política Comentários 24 de abril de 2009

Conselho curador define pela manutenção da professora no comando da Fundação Universitária do Cerrado


A professora Vera Maria foi escolhida para a Diretoria Executiva da Fundação Universitária do Cerrado (FUNCER) para um novo mandato de quatro anos. A eleição aconteceu no mini-auditório da instituição nesta quinta feira, 23/04, com a presença de nove dos 11 integrantes do Conselho Curador que concluiu seu mandato nesta data. Sete dos nove conselheiros presentes votaram favoravelmente à permanência dela no comando da fundação. Dois conselheiros abstiveram-se de votar - as professoras Marlene Falcão, então presidente do colegiado, e Silma Júlia de Oliveira. O Ministério Público, órgão velador das Fundações e Associações, se fez presente na pessoa do advogado Diógenes Campos, representando o curador de Fundações e Associações da Comarca de Anápolis, Dr. Marcelo Henrique dos Santos.
A eleição desta quinta feira pôs fim ao impasse gerado desde o dia 12 de março, quando foi composto o novo Conselho Curador da Fundação durante reunião extraordinária. Diante do impasse surgido, uma nova reunião foi realizada, no dia 16 deste mês, com a presença do curador das fundações, Marcelo Henrique do Santos. Como nesta reunião não se chegou a um consenso a respeito da composição do colegiado, a questão passou para a esfera do Ministério Público, que cancelou a reunião do dia 12/03 e destituiu a Diretoria Executiva, nomeando a professora Vera Maria como diretora provisória até a data da nova reunião (que aconteceu nesta quinta feira).
Normalidade
Ao se eleger o novo Colegiado e a diretora Executiva da Fundação, o Ministério Público emitiu um documento revogando a diretoria provisória da FUNCER, dando lugar à Diretoria Executiva oficializada em eleição. A surpresa da reunião foi o documento encaminhado pelo reitor da UEG, professor Luiz Antônio Arantes, anunciando o afastamento da UEG do processo, deixando, assim, de indicar os Representantes da Administração Superior da UEG, e da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e do DCE da UEG, como ocorreu na eleição anterior, quando quatro pessoas foram indicadas como conselheiros curadores da Fundação, conforme reza o estatuto da instituição de apoio (à UEG). A posição da Universidade pegou todos de surpresa.
Novos conselheiros
Com isto, o número de indicados e eleitos caiu (até que o Ministério Público se pronuncie, juntamente com a reitoria da UEG), de 11 para sete membros. São estes os eleitos e empossados:
Maria do Rosário Cassimiro (Representante do Conselho Estadual de Educação);
Fabrízio de Almeida Ribeiro (Representante da Prefeitura de Anápolis/CONCITEG);
Guilherme Henrique Araújo Elias e Maria da Glória Fernandes Coelho - Irmã Rita Cecília (Representantes da comunidade);
Brandina Fátima Menezes de Castro Andrade e Shirlene Álvares da Silva (Representante dos instituidores da Fundação); e Vera Maria (Diretora Executiva).

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Política

Ronaldo Caiado acusa Governo de usar dados para mascarar crise do Estado

08/11/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) cobrou maior transparência nos dados repassados à equipe de transição pel...

Partido realiza ação social em prol da Casa Joana

08/11/2018

O Democratas Mulher Anápolis irá realizar nesta sexta-feira, 09, a partir das 09 horas, em Anápolis, uma manhã odontológ...

Vereador exige explicações para aumento da energia elétrica em Goiás

08/11/2018

O vereador João da Luz (PHS) informou na tribuna, durante a sessão ordinária da última quarta-feira,07, que esteve em Bra...

Ronaldo Caiado terá muitos desafios para enfrentar em sua terra natal

02/11/2018

Não dá para falar que se trata de uma “herança maldita”. Mas, dá para dizer que os “gargalos” de Anápolis vão o...