(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Vendas de veículos despencam em todo o País

Economia Comentários 05 de julho de 2013

Montadoras esperavam desempenho maior e atribuem os últimos acontecimentos sociopolíticos como causa principal


Dados oficiais apontam que as vendas de veículos novos em junho cresceram, apenas, 0,76% em relação a maio e ficaram pouco abaixo das previsões das fabricantes. Foram 318,6 mil unidades, incluindo caminhões e ônibus. Em relação ao mesmo mês de 2012, houve queda de 9,8%. Todavia, no acumulado, foi o melhor semestre da história, com um total de 1,799 milhão de veículos, 4,78% a mais que em igual período do ano passado. Na semana passada, o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA), Luiz Moan, declarou que esperava vendas melhores para o mês. Executivos do setor apostavam no mínimo em 320 mil vendas.
Os protestos ocorridos em várias partes do País ao longo do mês contribuíram para o menor desempenho. "Evidentemente há dificuldade do consumidor em acessar a rede de revendas e, com isso, há alguma perda de vendas", disse Moan. Ele ressaltou que o setor já esperava redução no ritmo de crescimento a partir de junho em razão da base comparativa.
No segundo semestre de 2012 as vendas cresceram após o governo reduzir o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) no fim de maio. O incentivo foi parcialmente mantido até o fim deste ano, mas perdeu atratividade. De janeiro a maio, as vendas estavam 8,6% acima dos resultados do mesmo intervalo do ano passado.
Agora, se aproximam da previsão da ANFAVEA para o ano, de alta de 3,5% a 4,5% em relação aos 3,8 milhões de veículos vendidos em 2012. Para confirmar esse porcentual, o setor terá de crescer em média 2% ao mês até dezembro, segundo analistas. Só em automóveis e comerciais leves foram vendidos em junho 303,2 mil unidades, 11% a menos que há um ano e 0,7% a mais que em maio passado. No ano, o segmento soma 1,63 milhão de licenciamentos, com crescimento de 4,8%.
Mais vendidos
A Fiat segue como líder do mercado na primeira metade do ano, com 22% de participação nas vendas. O segundo lugar é da Volkswagen, como 19%, seguida por General Motors, com 18%. Na sequência estão Ford (9%), Renault (6%), Hyundai (5,8%) e Toyota (5%). As demais marcas somam 15,2% do mercado.
Em junho, o Gol seguiu como o carro mais vendido do País, com 22,5 mil unidades, bem à frente do Uno, com 16.280. O Fox passou o Palio e ficou em terceiro lugar, com 13,8 mil, ante 13,6 mil do concorrente. Onix, Siena e Corsa venderam, respectivamente, 9,7 mil, 9,5 mil e 9,2 mil unidades.
O Sandero teve 8,7 mil unidades licenciadas e o HB20, que perdeu o fôlego registrado nos últimos meses, vendeu 8,4 mil unidades. Os números são confirmados pela ANFAVEA. Nos próximos dias serão divulgados os dados de produção, exportações e empregos do setor.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...