(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Vanderlan diz que revisão do pacto federativo é uma das prioridades, caso seja eleito no domingo

Política Comentários 08 de outubro de 2018

O candidato do Progressistas esteve em Anápolis na última terça-feira, 02, participando de vários atos de campanha


Postulante ao Senado da República, Vanderlan Cardoso (PP) cumpriu uma extensa agenda de campanha em Anápolis, na última terça-feira, 02. Na ocasião, ele participou de um encontro com várias lideranças do setor produtivo, na sede da Associação Comercial e Industrial, onde falou sobre as bandeiras que pretende levar para Brasília, caso seja eleito para o cargo. E, apontou que uma de suas principais propostas é buscar uma revisão do pacto federativo, ou seja, a redistribuição dos impostos arrecadados pelo Governo Federal. Hoje, conforme observou, 17% das verbas são destinadas aos 5.570 municípios brasileiros; os estados ficam com 23% e a União com o restante, ou seja, cerca de 60%. Na sua visão, essa ordem deveria ser revertida, já que é nos municípios onde se concentram as demandas da população.
O candidato disse que, uma vez eleito, também lutará pela reforma tributária. Enfatizou que em suas andanças pelos municípios e, notadamente, em cidades como Goiânia e Anápolis, “é assustador o número de lojas fechadas”, sendo que uma das razões é a alta carga tributária a que as empresas são expostas. Para ele, “é preciso que o País tenha menos burocracia e regras mais claras e objetivas para se atraírem mais investimentos e, com isso, fazer a roda da economia girar”.
O pepista considera, também, como prioridade, a redução da alta carga de impostos incidentes sobre os combustíveis, que penaliza a população de uma maneira geral e as empresas, com o alto preço. Ele observou que a gasolina está com preço próximo de cinco reais e o diesel de quatro reais, por conta dos impostos, cerca de 53% sobre o valor do produto que sai da refinaria. Sem contar o fato de o Brasil ter a quinta maior reserva de petróleo no mundo e ser um dos líderes mundiais na produção de petróleo no chamado “pré-sal”. Em sua opinião, a Petrobras adota a política de atrelar o preço dos combustíveis ao preço do barril do petróleo no mercado internacional, cotado em dólar, não por uma questão mercadológica, mas pelos desvios que ocorreram na estatal.
“Não quero ir para o Senado para ser mais um; quero ir para fazer a diferença”, ressaltou Vanderlan Cardoso, que fez, ainda, um relato da sua trajetória política, inclusive, como Prefeito de Senador Canedo. Ele, também, disputou três eleições: duas para o Governo do Estado e uma para a Prefeitura de Goiânia e estava, até há bem pouco tempo, relutante em participar desta eleição, citando que o líder de seu partido, o Ministro das Cidades, Alexandre Baldy, que se fez presente no encontro, foi um dos que o convenceram a entrar para a disputa.


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Próxima legislatura terá 21 partidos no parlamento estadual goiano

18/10/2018

A renovação política do parlamento estadual será de, praticamente, 50%, ou seja, 20 novos parlamentares do total de 41 se...

Audiência abre debate sobre relatório técnico das obras da nova Câmara

18/10/2018

Pela primeira vez após três anos de paralisação das obras do novo prédio da Câmara Municipal de Anápolis o assunto foi...

Equipe de transição será altamente técnica, garante Governador eleito

18/10/2018

Por meio de sua assessoria, o Governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado, do Democratas, informou que deve anunciar na próx...

Derrota nas urnas e prisão. O inferno astral vivido por Marconi Perillo

11/10/2018

O ex-governador de Goiás por quatro mandatos, ex- Senador e ex-deputado Federal, Marconi Perillo (PSDB), vive um verdadeiro ...