(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

“UTI pediátrica da Santa Casa não vai fechar”, garante prefeito Roberto

Cidade Comentários 30 de agosto de 2018

Uma comissão foi formada para realizar um diagnóstico da entidade para que sejam tomadas as providências necessárias


Uma reunião realizada recentemente, colocou fim a um dos principais temores que rondaram a saúde pública em Anápolis: o possível fechamento da UTI pediátrica da Santa Casa de Misericórdia de Anápolis. A garantia de manutenção do serviço foi dada pelo prefeito Roberto Naves que comanda uma força-tarefa para levantar as deficiências da entidade e buscar ajuda em todas as esferas de governo e também junto à iniciativa privada e sociedade civil organizada.
A decisão partiu após o encontro que reuniu pessoas ligadas à Santa Casa de Misericórdia, como a irmã Rita Cecília; o bispo da Diocese de Anápolis, dom João Wilk; e o secretário estadual de Saúde, Leonardo Vilela. Uma comissão já foi formada para levantar a realidade da Santa Casa. “Ficou definido que as pessoas de bem, tanto da classe política como da classe empresarial – e tenho certeza que a sociedade de uma forma geral – irão se unir em prol da Santa Casa, em prol de resgatar um local que tanto cuidou das pessoas carentes da cidade”, destaca Roberto Naves.
O prefeito afirma que não tem como você trabalhar com hipóteses em um assunto tão sério, de uma entidade tão importante para Anápolis, mas deve-se atuar com responsabilidade e ética, pensando realmente no bem da população anapolina e das pessoas que são atendidas pela Santa Casa. Por isso a criação da comissão que fará um diagnóstico real da instituição.
Após esse levantamento será possível definir quais providências serão tomadas e, principalmente, indicar quais áreas necessitam de maior atenção. “Nós podemos ajudar, por exemplo, com mão de obra, com insumos ou ajudar financeiramente. Então há necessidade de se ter um desenho real, um raio-x com calma, justamente para saber onde agir e o que será feito em termos de gestão, para poder dar tranquilidade para a Santa Casa funcionar”, explica.
Por isso, Roberto Naves prefere não falar em números e prazos. Garantiu que a situação está estabilizada em relação à UTI pediátrica, até porque a rede municipal possui médicos, caso necessário, e isso ficou acordado na reunião. Assim como ficou definido que o principal a fazer é unir todos os esforços em prol da causa. “Estamos unindo governos, entidades religiosas, sociedade organizada, empresários. Queremos a participação de todos. É realmente uma união em prol da Santa Casa. Tivemos essa união e foi bem sucedida em outras situações”, diz se referindo a ações que foram realizadas após uma mobilização geral da sociedade civil e organizada como a redução dos casos de dengue e o Arraiana.

Autor(a): Ana Clara Itagiba

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Cidade

Anápolis ganha escola com padrões de alta modernidade e tecnologia

07/12/2018

Parece até uma escola particular. E de primeiro mundo. Cada uma das salas da Escola Municipal Luiz Carlos Bizinotto, localiz...

Desestatização de órgãos municipais tranferirá serviços à iniciativa privada

07/12/2018

Através de um Plano Municipal de Desestatização (PMD), a Prefeitura de Anápolis vai transferir para a iniciativa privada ...

Anápolis aumenta sua participação no bolo do ICMS

07/12/2018

O Conselho Deliberativo dos Índices dos Municípios (Coíncide) aprovou na quarta-feira, 05, o Índice de Participação dos...

FIEG entrega sede própria para a Regional e Sindicatos em Anápolis

07/12/2018

A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) entregou, na noite da última quarta-feira,05, a sede que abrigará ...