(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Uma declaração da vereadora Dinamélia Rabelo, feita esta semana, reacendeu a questão envolvendo a parceria entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) apontando para uma provável chapa majoritá

Geral Comentários 27 de janeiro de 2012

A indústria de transformação, o comércio e o setor de serviços foram os destaques no crescimento de empregos com carteira assinada, segundo os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados


Anápolis compõe o ranking das 50 cidades brasileiras que mais criaram postos de trabalho formais em 2011, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). No ano passado, o município - 48º lugar na lista - acumulou saldo (computa as admissões e os desligamentos de empregados com certeira assinada) de 6.620 vagas. O primeiro lugar do ranking é a capital paulista, que registrou um saldo de 205.928 vagas. Goiânia aparece na décima posição, com saldo de 28.684.
O ranking é composto por 19 unidades da Federação, sendo que São Paulo tem 13 cidades na lista. Em seguida vem o Rio de Janeiro com seis cidades. Minas Gerais; Pernambuco; Paraná, Santa Catarina e Espírito Santo aparecem com três cidades listadas. Goiás; Rio Grande do Sul, Bahia e Pará aparecem na lista duas cidades. Amazonas; Ceará; Maranhão; Mato Grosso do Sul; Alagoas; Sergipe, Paraíba e o Distrito Federal, tiverem uma na lista das 50 cidades que mais mantiveram postos de trabalho formal.
Ainda em relação a Anápolis, segundo os dados do Caged, em 2011 foram contabilizadas 47.700 admissões de trabalhadores com carteira assinada, contra 41.080 desligamentos, gerando o saldo de 6.620 postos formais mantidos, com uma variação de 9,38%. Os setores que apresentaram melhor evolução no ano passado foram o da indústria de transformação, cujo saldo foi de 2.758; comércio, saldo de 1.959; e serviços, saldo de 1.504. Outros setores econômicos, apesar de apresentarem saldo positivo, tiveram desempenho um pouco menor. É o caso da construção civil, que registrou um saldo de 274 empregos formais e o segmento agropecuário, cujo saldo foi de 123. O único setor com resultado negativo foi o de serviços industriais de utilidade pública: - 4.


Goiás é destaque na região Centro-Oeste
Conforme os dados divulgados pelo Caged, a região Centro-Oeste segue com tendência de crescimento do emprego formal. No ano passado, o crescimento foi de 5,86% em relação ao ano de 2010. Foram gerados 154.593 postos de trabalho formal em 2011, considerada a série ajustada até novembro.
O estado de Goiás se destacou ao criar 89.229 empregos celetistas, em 2011. Os setores que mais contribuíram para esse resultado foram os Serviços, com 28.557 postos; o Comércio, com 15.890, a Indústria de Transformação, com 11.710 postos e a Construção Civil, com 4.861 postos.
O Estado de Mato Grosso gerou 33.611 empregos com carteira assinada, contando, principalmente, com a contribuição do Comércio (9.483 novos postos criados); dos Serviços (8.820 postos); Agropecuária (6.827), Construção Civil (4.069 postos) e a Indústria de Transformação, (3.141 postos).
O Distrito Federal ganhou 29.583 novas vagas celetistas no ano passado. Contribuíram para essa expansão, os Serviços (16.627 postos); a Construção Civil (8.445 postos); o Comércio (4.212 postos) e a Indústria de Transformação (818 postos).
O Mato Grosso do Sul foi responsável pela criação de 23.346 empregos com carteira assinada, em 2011, sendo que os setores que mais se destacaram foram os Serviços (7.912 postos); o Comércio (5.718); a Indústria de Transformação (4.046 postos) e a Construção Civil (3.285 postos). (Fonte: CagedMTE)


Brasil cria 1,944 milhão de novos postos com carteira assinada
Mesmo com o acirramento da crise econômica mundial, o Brasil criou, em 2011, 1.944.560 postos de trabalho celetistas. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) apontam um crescimento de 5,41% em relação ao estoque de empregos de dezembro de 2010. O resultado foi o segundo melhor da série histórica do CAGED, menor apenas que o de 2010, quando foram criados 2.543.177 postos. A série contém informações ajustadas, ou seja, acrescidas de declarações fora do prazo, até novembro de 2011.
O ministro interino do Trabalho e Emprego, Paulo Roberto Pinto, considera que, para 2012, a expectativa em relação à geração de empregos no mercado de trabalho formal é bastante favorável. Segundo ele, deverá haver um incremento em torno de dois milhões de empregos formais celetistas ao final do ano. O ministro explicou que o cenário positivo se dará, em parte, pelo conjunto de ações que vem sendo implementadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego com o objetivo de estimular a geração de emprego e renda. As informações por setor de atividade econômica mostram expansão generalizada do emprego. No setor de Serviços, teve o segundo maior saldo para o período, com a criação de 925.537 postos (6,43%). No Comércio foram gerados 452.077 postos (5,61%); na Construção Civil 222.897 postos (8,78%) e, na Indústria de Transformação, 215.472 postos (2,69%). A Agricultura obteve o melhor resultado desde 2005, com a criação de 82.506 postos (5,54%), na área Extrativa Mineral foram gerados 19.510 postos (10,33%), saldo recorde para o período. No setor de Administração Pública foram registrados mais 17.066 postos (1,90%) e no de Serviços Industriais de Utilidade Pública houve a criação de 9.495 vagas (2,48%). (Fonte: CagedMTE)

Ranking das 50 cidades que mais contrataram em 2011
(diferença entre contratações e demissões)
CidadeSaldo de vagas
São Paulo (SP) - 205928
Rio de Janeiro (RJ) - 101421
Belo Horizonte (MG) - 55091
Manaus (AM) - 39708
Fortaleza (CE) - 38429
Recife (PE) - 37749
Curitiba (PR) - 34259
Brasília (DF) - 29583
Porto Alegre (RS) - 28749
Goiânia (GO) - 28684
Salvador (BA) - 25454
Campinas (SP) - 18939
Santos (SP) - 13914
Guarulhos (SP) - 13835
Belém (PA) - 12788
São Luis (MA) - 12606
Ribeirão Preto (SP) - 12541
Macaé (RJ) - 12342
Campo Grande (MS) - 11949
Uberlândia (MG) - 11080
Barueri (SP) - 10288
Sorocaba (SP) - 9900
São Bernardo do Campo (SP) - 9790
Maceió (AL) - 9753
Joinville (SC) - 9135
Contagem (MG) - 9097
Bebedouro (SP) - 8852
Vitória (ES) - 8761
Florianópolis (SC) - 8589
Aracaju (SE) - 8546
Lauro de Freitas (BA) - 8405
Ipojuca (PE) - 8372
Niterói (RJ) - 8067
Jundiaí (SP) - 8065
Santo André (SP - 7910
João Pessoa (PB) - 7841
Caxias do Sul (RS) - 7482
Piracicaba (SP) - 7467
Jaboatão dos Guararapes (PE) - 7399
Itaguaí (RJ) - 7039
Bauru (SP) - 6973
São José (SC) - 6851
Maringá (PR) - 6844
Serra (ES) - 6834
Itaboraí (RJ) - 6784
Vila Velha (ES) - 6680
São José dos Pinhais (PR) - 6651
Anápolis (GO) - 6620
Altamira (PA) - 6461
São Gonçalo (RJ) - 6449
(Fonte: CagedMTE)

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Uma viagem de realidade e ficção a Praga

18/08/2017

Tudo começou numa viagem de família à Praga, capital da República Tcheca, em 2013. A cidade antiga, cheia de belezas e de...

Anápolis recepciona interessados em conhecer os cursos

18/08/2017

O Campus de Ciências Exatas e Tecnológicas Henrique Santillo da Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Anápolis, realiz...

Ministério oferece cursos gratuitos e a distância

18/08/2017

Estão abertas as pré-matrículas para cursos de qualificação profissional na área do turismo com subsídios do Programa ...

Governo espera cadastrar 15 mil estudantes

18/08/2017

Depois de ter sido lançado em Anápolis, recentemente, o programa Passe Livre Estudantil foi apresentado de forma detalhada,...