(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Últimas da Web - Ed. 388

Geral Comentários 19 de outubro de 2012

Notas Gerais


Maluf devolve
O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) entrou com um pedido para tentar reduzir o valor que terá de restituir à Prefeitura de São Paulo pelos prejuízos com o caso conhecido como "escândalo dos precatórios". Não há mais possibilidade de recurso contra a condenação. Segundo a sentença, Maluf terá de devolver R$ 21,3 milhões por causa de operações com títulos públicos em de 1995, quando era prefeito de São Paulo. O processo foi aberto após representação feita em 1996 por membros do PT. Hoje, Maluf é um dos principais aliados do PT na coligação que tenta levar o ex-ministro Fernando Haddad à Prefeitura de São Paulo, o que provocou alguns constrangimentos.

Diplomatas expulsos
O governo paraguaio anunciou na quarta-feira, 18, que a Venezuela exigiu a saída de seus diplomatas de Caracas em 72 horas, em meio a uma disputa diplomática causada pela destituição do ex-presidente paraguaio Fernando Lugo em junho. "Foi avisado que o prazo para deixar o país é de 72 horas", anunciou o ministro paraguaio das Relações Exteriores, Jose Felix Estigarribia. "Nós não recebemos até agora um aviso por escrito, e nós o solicitamos conforme as regras internacionais", indicou Estigarribia. "É um prazo muito curto, mas é a decisão tomada pelo governo da Venezuela", acrescentou o ministro, ironizando: "Pode-se esperar de tudo de um governo imprevisível", disse.

Maior do mundo
O navio Vale Minas Gerais, que pertence à companhia de mineração Vale e é o maior mineraleiro do mundo, atracou no Porto de Villanueva, em Mindanao, Filipinas. Esta foi a viagem inaugural do navio, que pode transportar, até, 400 mil toneladas de minério de ferro e havia sido carregado no final de agosto em Ponta da Madeira, no Maranhão. A carga é destinada à siderúrgica japonesa JFE Steel, um dos maiores clientes da Vale. Com a capacidade do navio é possível uma redução de 35% na emissão de carbono por tonelada de minério transportada. Os navios Valemax fazem parte da estratégia da Vale para reduzir a distância entre o Brasil e a Ásia, principal mercado de minério de ferro.

Dengue jovem
Pessoas com menos de 15 anos já respondem por 25% dos casos graves de dengue no Brasil. Até 2004, praticamente não havia registro da doença nesta faixa etária, segundo o Ministério da Saúde. A migração dos casos tem razão epidemiológica (com a maioria dos adultos imune ao vírus, as crianças são a bola da vez), mas a gravidade está associada à falta de capacitação em diagnosticar e tratar da dengue. É o que dizem os médicos Artur Timerman, Estevão Numes e Kleber Luz, autores da obra "Dengue no Brasil", Para Timerman, muitos médicos não estão treinados para identificar a perda de líquido das crianças com dengue - diferente da desidratação por infecção intestinal

Computadores roubados
A Polícia Civil de Minas Gerais investiga o roubo de 1.264 computadores portáteis numa sequência de assaltos em 21 dias. Os roubos aconteceram em quatro das seis escolas municipais de São José da Lapa (região metropolitana de Belo Horizonte). A ação dos assaltantes foi semelhante em todos os casos. Quatro ladrões armados renderam os vigias das escolas, arrombaram as salas onde estavam os equipamentos e usaram uma van branca para fugir com os computadores, que eram usados por alunos do ensino fundamental. Segundo a Secretaria da Educação do município, o primeiro assalto aconteceu no dia 22 de setembro, quando foram levados 201 computadores.

Cerveja X trabalho
O brasileiro precisa trabalhar pouco mais de 20 minutos para conseguir comprar meio litro de cerveja, diz pesquisa do banco suíço UBS, divulgada pela revista "The Economist". Na América Latina, argentinos e mexicanos precisam de 15 minutos para adquirir o produto. Trabalhadores de países ricos como França, Canadá, Austrália e Reino Unido precisam de menos tempo. Os norte-americanos são os que têm maior facilidade para comprar a mesma quantidade da bebida: trabalham oito minutos pela garrafa. Os indianos são os que precisam de mais tempo: mais de 50 minutos. A revista diz que baixos salários e altos impostos são responsáveis pelo maior tempo de trabalho para que o trabalhador possa se refrescar com uma cerveja gelada no fim do dia.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

PROCON vê medidas para impedir os abusos nos preços

16/11/2017

A superintendente do Procon Goiás, Darlene Araújo, afirmou na última terça-feira, 14, que, em conjunto com a Delegacia do...

Dona de casa tem direito aos benefícios do INSS?

16/11/2017

A Previdência Social é o ombro amigo da população brasileira, e tem como um dos princípios a solidariedade que busca amp...

Conferência debate os rumos da saúde

16/11/2017

A 10ª Conferência Municipal de Saúde será realizada nos dias 04, 05 e 06 de dezembro próximo. Na oportunidade, serão de...

Joanápolis sedia a Festa do Milho

16/11/2017

Agregar valor à produção local e movimentar a economia. É com este objetivo que a Prefeitura, via Secretaria Municipal de...