(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Últimas da Web - Ed. 298

Geral Comentários 14 de janeiro de 2011

Notas Gerais


Crescimento
Os países emergentes, entre eles Brasil, China e Índia, serão responsáveis por quase metade do crescimento econômico mundial em 2011, segundo estimativa do Banco Mundial divulgada nesta quarta-feira. A previsão é de que essas nações representem 46% do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011. A estimativa de uma redução no ritmo do crescimento da economia mundial em 2011, depois de uma expansão de 3,9% em 2010. O Banco Mundial prevê um crescimento de 3,3% em 2011, e de 3,6% em 2012. Para o Brasil, prevê-se crescimento do PIB real de 4,5% em 2011 e de 4,1% em 2012. A média de expansão dos países ricos ficará em 2,4% em 2011.

Diplomacia
O governo britânico afirmou que respeita o direito do Brasil que, recentemente, negou o acesso portuário a um navio da Real Marinha Britânica que faz o patrulhamento das Ilhas Malvinas, e reafirmou que a relação entre os dois países é estreita. Uma porta-voz do Ministério das Relações Exteriores confirmou que o navio "HMS Clyde" tinha previsto fazer uma parada de rotina no início de janeiro no porto do Rio de Janeiro, mas o Brasil não concedeu autorização diplomática para isso. "Respeitamos o direito do Brasil de tomar esta decisão", acrescentou a fonte, tentando minimizar este incidente que aconteceu alguns dias depois da posse da nova presidente Dilma Rousseff.

Santidade
A beatificação de João Paulo 2º poderá ocorrer em maio próximo, afirmou nesta quinta-feira (13) o bispo polonês Tadeusz Pieronek, acrescentando que "só falta a decisão do Papa Bento 16 sobre a data" específica. Pieronek apontou os meses de maio e outubro como os cenários da esperada cerimônia, embora tenha detalhado que é mais provável que seja em 1º de maio. Para o bispo, a beatificação de João Paulo 2º será uma grande oportunidade para a Polônia mostrar ao mundo a importância e o bem que o papa polonês fez durante os 26 anos de seu Pontificado, o terceiro mais longo na história da Igreja Católica. Segundo ele, o processo de beatificação do papa está na fase final.

Desastres
Em 2010, o Governo Federal gastou 14 vezes mais recursos em resposta aos desastres do que com a prevenção deles. Conforme dados da ONG Contas Abertas, que monitora gastos públicos, o governo usou R$ 167,5 milhões com Prevenção e Preparação para Desastres. Já com a Resposta a Desastres e Reconstrução, o valor foi de R$ 2,3 bilhões. A Secretaria Nacional de Defesa Civil não quis comentar os números. Nos últimos dois anos esta proporção de gastos só cresce. Em 2009 os valores foram de R$ 138,2 milhões na prevenção contra R$ 1,4 bilhão na recuperação, o que dá uma proporção de 10 vezes para corrigir os problemas não prevenidos. Em 2008, a proporção era de quatro vezes.

Ambiente
Dezesseis projetos de lei em análise no Congresso Nacional buscam reduzir, extinguir ou flexibilizar 20 unidades de conservação no País. Um deles, se aprovado, pode levar embora, seis parques no Pará que, somados, têm área equivalente à do Estado de Santa Catarina. Outro quer cortar pela metade um parque em Rondônia onde biólogos acabam de identificar dez espécies novas para a ciência. Outro, visa transformar um parque no Maranhão em reserva extrativista. Elas se somam a 20 processos já concluídos que em três anos "comeram" o equivalente a um Rio Grande do Norte em áreas de conservação e terras indígenas só na Amazônia, segundo estudo recente feito pela ONG Imazon.

Enchentes
O aumento das chuvas, em consequência das mudanças climáticas globais não pode servir de desculpa para os governos não agirem para evitar enchentes, na avaliação de Debarati Guha-Sapir, diretora do Centro de Pesquisas sobre a Epidemiologia de Desastres, de Bruxelas, na Bélgica. "Não é possível fazer nada agora para que não chova mais. Mas temos que buscar os fatores não ligados à chuva para entender e prevenir desastres como as enchentes no Brasil e na Austrália", disse ela à BBC Brasil. "Dizer que o problema é consequência das mudanças climáticas é desculpa dos governos para não fazer nada para resolver esses problemas", critica Guha-Sapir.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Anapolino é destaque em competição nacional

21/09/2017

Na última segunda-feira, 18, o prefeito Roberto Naves recebeu em seu gabinete o jovem Gabriel Douglas Araújo, estudante da ...

Promotores de Justiça têm encontro em Anápolis

21/09/2017

Os encontros regionais da Procuradoria Geral de Justiça Presente e de elaboração do Plano Geral de Atuação do Ministéri...

Entenda o que é trabalho intermitente

21/09/2017

A Reforma Trabalhista tem um ponto que necessita de grande destaque, que é a criação de um novo modelo de trabalho que at...

Projeto ampara crianças em situação de risco

21/09/2017

Será lançado nesta sexta-feira, 22, o Projeto Querobem. A solenidade está marcada para o auditório do Bloco F, da UniEVAN...