(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

UEG: Seminário debate rumos da universidade

Educação Comentários 25 de setembro de 2009

Encontro reuniu a comunidade acadêmica para discutir o atual momento da instituição e buscar soluções propositivas para os problemas estruturais que ela, ainda, enfrenta


Iniciativa do deputado federal Rubens Otoni (PT), foi realizado na quinta-feira, 24, o Seminário “UEG para todos”, reunindo acadêmicos e professores da Universidade Estadual de Goiás. O encontro, no auditório do campus de Anápolis, foi o marco de uma série de outras ações que estão sendo propostas, dentre elas a visita a todas as unidades da instituição, para se estabelecer o Plano de Desenvolvimento Econômico e Social de Goiás.
De acordo com o parlamentar, em 2010, haverá eleições estaduais e, independente de nomes que estarão sendo colocados para a disputa, é necessário estabelecer-se um debate sobre as necessidades para a consolidação do desenvolvimento do Estado de Goiás, “e a universidade tem uma contribuição fundamental nesse processo”, assinalou.
Para Rubens Otoni, o seminário tem como foco fazer o levantamento da realidade da UEG, abrir o espaço para a discussão de críticas, idéias e sugestões que contribuam para consolidá-la. Ele observou que a universidade, que está completando 10 anos de existência, “é uma instituição jovem que tem, ainda, muitas carências estruturais e nós queremos, de uma forma propositiva, encontrar caminhos para que a UEG possa cumprir o seu papel na sociedade, não apenas como formadora de alunos e futuros profissionais. Mas, sobretudo, como um espaço privilegiado para a pesquisa e a extensão universitária, em sintonia com as necessidades de desenvolvimento de Goiás”, pontuou.
Acompanhamento
O deputado lembrou que participou, desde o início, da criação da UEG, inclusive, discutindo e aprovando o projeto, na condição de deputado estadual. E, em seguida, continuou defendendo alguns princípios elementares, segundo ele, para que a instituição se fortaleça: a autonomia pedagógica e também financeira. “Nós não queremos que a universidade seja como uma Secretaria de Estado e nem que os seus gestores tenham esta mensalidade. Não queremos que a UEG fique de pires na mão dependendo do poder político”, sublinhou.
Otoni enfatizou que o debate com a comunidade acadêmica e com a sociedade de maneira geral é salutar. “Nós precisamos fazer com que as pessoas tenham uma visão mais ampla do que a universidade estadual representa e pode representar para o futuro de Goiás, como berço de inovações, como ferramenta de promoção do desenvolvimento social e econômico”, sintetizou.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Câmpus do IFG Anápolis tem nova diretora eleita

30/11/2017

A Comissão Eleitoral Central publicou no final da noite desta quarta-feira, 29, o resultado preliminar da eleição para dir...

Associação Educativa Evangélica celebra os 500 anos da Reforma Protestante

03/11/2017

Serão necessários mais 500 anos para que as futuras gerações tenham a noção da importância da celebração realizada n...

Saúde na Escola atende a quase 40 mil estudantes

20/10/2017

A Prefeitura de Anápolis, em parceria com o Governo Federal, está desenvolvendo o Programa de Saúde na Escola (PSE), um co...

Oficinas gratuitas oferecidas no programa Semana Cidadã

06/10/2017

A 1ª edição da Semana Cidadã, uma parceria entre a UniEVANGÉLICA e a Prefeitura Municipal de Anápolis, através da Secr...