(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Três assassinatos em poucas horas assustam Anápolis

Polícia Comentários 02 de dezembro de 2016

Execuções foram feitas em plena via pública e causaram pânico entre moradores


Em uma única noite, três pessoas foram mortas nas ruas de Anápolis. Os crimes obedeceram a uma mesma sistemática: foram execuções sumárias e os autores estavam utilizando motocicletas. Isto ocorreu na terça-feira, 29, no espaço de poucas horas. Antes, na segunda-feira, foi registrado um duplo homicídio na Vila de São Vicente, conhecida por Igrejinha. Dois amigos, conhecidos por Enis e Valmir, foram mortos por ocupantes de um carro, provavelmente da marca FIAT Pálio, de cor prata, que não deram chance de defesa ou de fuga para as vítimas. Um dos mortos estava em companhia de dois filhos adolescentes que foram obrigados a descer e correr. Neste caso, Valmir e Enis eram egressos do sistema prisional e se encontravam envolvidos com furto de veículos. Ambos haviam saído da cadeia poucos dias antes.

Noite de terror
A sequência de mortes na noite de terça-feira começou no Vivian Park, na Avenida Pedro Ludovico, região Sudoeste da Cidade. Era por volta de nove da noite, quando Elismar Pereira dos Santos foi cercado por uma dupla que ocupava uma motocicleta modelo Biz. Contra ele foram disparados sete tiros que o mataram na hora. Pessoas que teriam presenciado o fato se negaram a dar qualquer informação complementar. O crime ocorreu em frente a um campo de treinamento para crianças e adolescentes.
Minutos depois, a Polícia foi acionada para averiguar outro crime, na mesma região, no Vale das Laranjeiras. A vítima foi Júlio César Guedes Cruz. Ele foi cercado, na porta de seu comércio, por um homem que estava em uma moto de cor vermelha e levou quatro tiros fatais. A Polícia chegou instantes depois, mas, como de costume, não conseguiu nenhum depoimento que ajudasse na investigação.
Finalmente, a noite fatídica terminou com o assassinato do adolescente Matheus Júnior Alcântara. Ele foi morto por dois homens que, igualmente, ocupavam uma motocicleta. O crime aconteceu na Rua Felipe Camarão, no Bairro São Lourenço. Matheus tinha 17 anos e, segundo informações, era envolvido com drogas. Este crime aconteceu por volta de nove da noite. De acordo com a Polícia Civil, os crimes de homicídio são de difícil prevenção, pois é impossível saber-se quando vai ocorrer algum entrevero, ou, mesmo, quando alguém premedita assassinar outra pessoa. Também, eventuais e prováveis testemunhas se negam a fornecer informações, por temerem represálias e/ou porque não querem se envolver. Nesses três casos as investigações já começaram com a intimação de parentes e conhecidos das vítimas para se saber que tipo de envolvimento elas tinham e se existe algum indício que possa levar à autoria dos crimes. Com estes, ultrapassou-se a casa dos 180 homicídios este na em Anápolis.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Polícia

Juiz sugere sistema de proteção a vítimas de furtos e roubos

09/11/2017

Uma sugestão do juiz Mateus Milhomem de Sousa, do 1º Juizado Especial Criminal da comarca de Anápolis enviada, no dia 11 d...

Polícia no combate a receptação e drogas

09/11/2017

Na última quarta-feira,08, as equipes CPE CMDO e CPE 9797 estavam em patrulhamento tático pelo setor Calixtópolis, quando ...

Cai quadrilha especializada em clonagem de veículos

20/10/2017

A Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (Derfrva) cumpriu 14 mandados de prisão na man...

Mortes violentas abalaram a Cidade

12/10/2017

A morte do médico veterinário João Paulo Alarcão, assassinado a tiros dentro de seu veículo, quando estava em companhia ...