(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Tráfego inviável em um dos principais trevos da Cidade

Cidade Comentários 22 de dezembro de 2012

Trânsito estrangulado na maior parte do tempo causa revolta de condutores e pedestres


Como no trevo de entrada para o Distrito Agro Industrial de Anápolis, onde trafegar é sinônimo de paciência e, em muitos casos, de ousadia, também o acesso à região formada pelos bairros Recanto do Sol; Residencial das Flores; Vale das Antas; Jardim das Américas III Etapa, Residencial América e adjacências, é dos mais problemáticos em Anápolis. A situação se torna caótica em determinados horários, principalmente no final da tarde, quando se soma o movimento normal de retorno do trabalho, escola e/ou outras atividades para milhares de pessoas, com o fim do expediente na Base Aérea, de onde provêm centenas de veículos dos mais variados portes.
O local é, ainda, ponto de convergência do movimento de veículos com saída e retorno de cidades como Corumbá; Abadiânia Velha; Planalmira, Pirenópolis e outras. Sem contar que, por lá, passa praticamente todo o movimento do Parque dos Pirineus, um dos maiores bairros de Anápolis. Estima-se que nesse conglomerado de bairros, vilas e condomínios, existam mais de 30 mil pessoas, grande parte circulando pelo local através do transporte coletivo e em veículos particulares. Devido a isso, não são raros os casos de acidentes envolvendo veículos de todos os portes, um problema a mais para o já complicado trânsito de Anápolis.
O problema
E, a situação tende a se agravar com a entrega, em curto prazo, de alguns conjuntos habitacionais praticamente concluídos e loteamentos que estão em processo de vendas, alguns deles já ostentando dezenas de edificações. A população do setor vai aumentar, e muito, dentro de pouco tempo, o que, certamente, causará mais problemas. Ocorre que não existe mais nenhuma alternativa para o escoamento do trânsito no local. Uma improvisação feita alguns metros adiante tem resultado em constantes acidentes, devido ao intenso tráfego da Rodovia Belém Brasília (BR 153) que corta a região.
A saída, segundo empreendedores imobiliários que atuam no setor, seria a abertura de uma avenida cortando os bairros Recanto do Sol e Residencial das Flores, em sentido inverso, ou seja, ligando a região ao Viaduto Ayrton Senna, desembocando na Avenida Mato Grosso. Mas, esta, também, já apresenta sintomas de saturação o que exigiria um novo projeto, provavelmente cortando a região do Residencial Anápolis City. O certo é que, a cada dia que passa, torna-se mais inviável trafegar no trevo de acesso ao setor. E, para complicar, mais ainda, não se tem uma informação de quando será liberado o tráfego na trincheira que o DNIT está construindo na ligação do Jardim Progresso com o Parque dos Pirineus, o que aliviaria, bastante, o movimento no trevo de acesso ao Recanto do Sol.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Anápolis tem novos comendadores

20/07/2017

A Comenda “Gomes de Sousa Ramos”, maior honraria instituída pelo Município, foi entregue a personalidade de diversos se...

Monumentos históricos de Anápolis completam 60 anos

13/07/2017

Ignorados por grande parte da população e, até, pelas autoridades governamentais, dois monumentos que ficam no centro de A...

Câmara Municipal de Anápolis vai ter seu hino oficial em breve

15/06/2017

O vereador Teles Júnior (PMN) informou, durante o uso da tribuna, na sessão ordinária da última segunda-feira,12, que pro...

Presidente da UVG defende 13º e férias para os vereadores

09/06/2017

Em visita à Câmara Municipal de Anápolis, na manhã da última quarta-feira,07, o Presidente da União dos Vereadores de G...