(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Testes vocacionais devem retornar à Rede Municipal

Educação Comentários 20 de julho de 2017

Nova lei obriga as escolas a aplicarem o teste junto aos alunos da última série do ensino fundamental


Aprovada na Câmara Municipal e já sancionada e publicada no Diário Oficial do Município, a Lei 3.915/2017, proposta pelo Vereador Jakson Charles, resgata o teste vocacional. Segundo o dispositivo, que tem prazo de 60 dias para a sua regulamentação, o referido teste deverá ser aplicado para todos os alunos da Rede Municipal matriculados na última série do ensino fundamental e de forma gratuita.
Os testes serão programados e aplicados por equipes técnicas especializadas na área da psicologia, sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação. “As condições técnico-operacionais e os objetivos específicos dos testes vocacionais, aplicados nos termos desta Lei, são de responsabilidade da Secretaria de Educação”, diz a Lei Municipal.
O autor da lei afirma que a mesma tem por finalidade auxiliar os jovens no desenvolvimento de suas potencialidades, mais especificamente, no que se refere à orientação para futuras carreiras profissionais. Jakson Charles pontua que, atualmente, só tem acesso ao benefício pessoas de alto poder aquisitivo, “ficando aqueles de baixa renda impossibilitados ao acesso dessa ferramenta”, diz.
De certa forma, o Município sai à frente, já que a matéria não é regulamentada em nível nacional. Pelo menos, por enquanto. Várias proposituras já passaram pelo Congresso Nacional e, agora, inclusive, na Câmara dos Deputados, encontra-se tramitando em regime de prioridade, o Projeto de Lei 5053/15, oriundo do Senado, que foi proposto por estudantes de ensino médio participantes do programa Jovem Senador à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa daquela Casa tratando dessa questão.
A propositura busca incluir no artigo 22 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, um parágrafo único com o seguinte teor: “Será ofertado aos estudantes da rede pública e aos beneficiários de bolsa integral na rede privada, a partir do último ano do ensino fundamental, serviço de orientação profissional especializado gratuito, para fins de apoio à decisão sobre prosseguimento de estudos em curso técnico de nível médio e na educação superior”. Uma vez aprovada, e sancionada, esta lei valeria para todo o território nacional e abarcaria um contingente maior de beneficiários, uma vez que abarca também estudantes bolsistas de escolas privadas.

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Saúde na Escola atende a quase 40 mil estudantes

20/10/2017

A Prefeitura de Anápolis, em parceria com o Governo Federal, está desenvolvendo o Programa de Saúde na Escola (PSE), um co...

Oficinas gratuitas oferecidas no programa Semana Cidadã

06/10/2017

A 1ª edição da Semana Cidadã, uma parceria entre a UniEVANGÉLICA e a Prefeitura Municipal de Anápolis, através da Secr...

UEG abre inscrições para o vestibular de 2018

28/09/2017

Estão abertas até o dia 10 de outubro, as inscrições para o Processo Seletivo Vestibular 2018/1 da Universidade Estadual ...

Encontro faz elo entre empresas e instituição

28/09/2017

Empresários de vários setores de Anápolis participaram da apresentação do Programa UniEVANGÉLICA + Empresários, onde c...