(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Terminal Urbano: Demolição pode ter reviravolta

Política Comentários 14 de maro de 2014

Associação pede estudo sobre revogação de lei que tombou antiga estação ferroviária ao patrimônio histórico e cultural


O Vereador Paulo de Lima (PDT) leu, em plenário, na sessão da última quarta-feira,12, um ofício a ele endereçado, como presidente da Frente contra a Demolição do Terminal II, um manifesto encaminhado pela Associação Pró-melhoramentos do Bairro Jaiara e Anexo Itamaraty, o qual propõe a revogação da lei que tombou ao patrimônio histórico e cultural de Anápolis, o prédio da antiga Estação Ferroviária Goyaz, localizada junto ao terminal de passageiros do transporte coletivo, na Praça Americano do Brasil.
De acordo com o documento, que é assinado pelo presidente da Associação, Vantuir Antônio Cândido, o antigo prédio está obsoleto e “sem serventia na vida pulsante de nossa Cidade”. Ele cita que a desativação do terminal poderia levar a uma situação de caos, “como ocorre em nossa capital vizinha, Goiânia, que tem sido objeto na mídia goiana pela ineficácia, faltando políticas públicas de bem estar dos usuários”, diz, acrescentando que “as autoridades não podem ficar de braços cruzados”.
O documento indaga se seria melhor beneficiar as cerca de 70 mil pessoas que utilizam o terminal diariamente ou a um pequeno número de pessoas interessadas na manutenção do antigo prédio da Estação Ferroviária. O caso é polêmico e, inclusive, já se cogitou, até, a realização de um plebiscito para resolver a questão. O Judiciário fixou prazo, que termina este mês, para a demolição de uma parte do terminal de ônibus coletivo para deixar visível o prédio tombado pelo patrimônio histórico. Ocorre, entretanto, que nenhuma solução foi apontada, até o momento, sobre o que fazer com os usuários, uma vez que o sistema de transporte urbano no Município é integrado e, sem o terminal, esse modelo não teria como funcionar a contento. Recentemente, a questão foi debatida em uma audiência pública, mas, também, não se chegou a nenhuma conclusão sobre o que fazer.

Réplica
O Vereador Paulo de Lima informou que levou ao conhecimento da promotora Sandra Mara Garbelini, o ofício que pede a revogação da lei de tombamento. O que, de acordo com o parlamentar, anularia a decisão judicial. E, com isso, o terminal seria mantido e poder-se-ia pensar numa alternativa de construção de uma réplica da antiga estação ferroviária nas imediações da Ferrovia Norte-Sul, com acesso mais fácil para o público. Na prática, disse ele, é possível a Câmara aprovar a revogação da lei. Solicitação neste sentido foi encaminhada, em ofício com teor semelhante, ao Conselho Municipal do patrimônio Histórico e Cultural de Anápolis.
No próximo dia 24, às 14 horas, haverá uma Audiência judicial, na qual deverá ser apresentada uma solução definitiva para o problema.

Autor(a): CLaudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Derrota nas urnas e prisão. O inferno astral vivido por Marconi Perillo

11/10/2018

O ex-governador de Goiás por quatro mandatos, ex- Senador e ex-deputado Federal, Marconi Perillo (PSDB), vive um verdadeiro ...

Bezinho, suplente de Kajuru, fala sobre vitórias e projetos

11/10/2018

Considerado um fenômeno nas urnas das eleições deste ano, o vereador de Goiânia, Jorge Kajuru Reis da Costa Nasser, ocupa...

Vanderlan diz que revisão do pacto federativo é uma das prioridades, caso seja eleito no domingo

08/10/2018

Postulante ao Senado da República, Vanderlan Cardoso (PP) cumpriu uma extensa agenda de campanha em Anápolis, na última te...

Votar nulo ou branco não faz diferença

08/10/2018

Todo ano de eleição surgem as mesmas dúvidas: se mais da metade dos eleitores votarem em branco ou anularem o voto, a elei...