(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Solução para a APA do Ribeirão João Leite

Geral Comentários 22 de janeiro de 2010


No próximo dia 26, às 14 horas, na sede do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), em Goiânia, o Sindicato das Indústrias Cerâmicas do Estado de Goiás (Sindicergo), vai se reunir com a promotora Sandra Mara Garbeline, coordenadora do CAOMA- Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente. Em pauta: o regulamento para a Área de Proteção Ambiental (APA) do Ribeirão João Leite, que define novos procedimentos para a extração de argila. Trata-se de uma medida que pode inviabilizar as empresas do setor localizadas na região, necessitando, pois, de um debate mais amplo entre todas as partes interessadas.
No dia cinco último, a questão foi debatida no encontro entre empresários do segmento, sob a liderança do Sindicergo, e o secretário estadual do Meio Ambiente, Roberto Gonçalves Freire. De acordo com o vice-presidente da entidade, Laerte Simão, naquela oportunidade foi instituído um Grupo Gestor, com a missão de apresentar estudos sobre os impactos sociais gerados pelas ações restritivas e, também, de viabilidade da exploração sustentável para a região.
No último dia 14, a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), através do Conselho Temático do Meio Ambiente promoveu na sede da entidade, uma reunião com a equipe técnica da Semarh, para debater vários assuntos de interesse dos industriais relacionados ao meio ambiente, dentre eles a preocupação do segmento ceramista. Devido a complexidade que envolve a questão, a Câmara de Mineração da Fieg/CNI vai promover um amplo estudo sobre a APA do João Leite, para também ajudar na busca de soluções.
Laerte Simão observou que a expansão do limite de exploração de argila para 10 quilômetros dos mananciais hídricos da APA, quase 40 empresas (que representam em torno de 20% do setor) estarão com seus negócios inviabilizados, devido a dificuldades operacionais e também pela falta de competitividade. Durante a reunião no MPGO, a idéia é sensibilizar o Ministério Público sobre as adversidades enfrentadas pelas empresas e fortalecer parcerias para encontrar soluções práticas e viáveis.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Cidades têm até abril de 2019 para elaborarem planos de mobilidade

19/01/2018

Os municípios brasileiros que ainda não possuem planos de mobilidade urbana terão até abril de 2019 para elaborar. O novo...

Blogueira lança calendário

19/01/2018

Acontece na próxima segunda-feira, 22, o lançamento do Calendário 2018 da Casa Joana, instituição anapolina que trabalha...

UEG: concurso para professores de Direito e Medicina

19/01/2018

A Universidade Estadual de Goiás (UEG) torna público o Edital de abertura do concurso público para o cargo de docente de e...

Prefeitura lança projeto “Jovem conectado no campo”

19/01/2018

A Prefeitura de Anápolis, por meio da Secretaria Municipal de Governo, apresentou na manhã desta terça-feira, 16, o proje...