(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Software vai auxiliar o diagnóstico de pneumonia

Saúde Comentários 12 de fevereiro de 2016

Trabalho desenvolvido por goianos permitirá detecção da doença em crianças de até dois anos


Um projeto desenvolvido há cinco anos com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás (Fapeg), em parceria com o Instituto de Patologia Tropical Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás (UFG) desenvolveu um software que auxilia no diagnóstico da pneumonia em crianças de zero a dois anos. O PneumoCad utiliza o método de comparação de imagens para avaliar a probabilidade do paciente estar com a doença.
Seu funcionamento acontece da seguinte maneira: ao utilizar um computador com internet e cadastro prévio, o profissional de saúde insere dados do paciente, junto ao seu raio-X, no sistema PneumoCad. Por meio da similaridade dessa radiografia com outras já laudadas é calculada a probabilidade da ocorrência da doença. Em seguida, o resultado é apresentado ao médico para auxiliá-lo na análise final.
Além de auxiliar no diagnóstico, o PneumoCad utiliza informações do endereço do paciente, casa ou creche, para localizá-lo em um mapa. Segundo o coordenador da pesquisa Leandro Oliveira, é possível analisar a distribuição da doença no mapa, informação que poderia ser útil para a gestão pública de saúde. “Outro dado importante é vincular se essa criança frequenta algum tipo de creche, pois será possível identificar possíveis focos da doença”, afirmou. A iniciativa pretende adaptar o programa para auxiliar na leitura de outros exames de imagem, como tomografias e mamografias.
O pesquisador enfatiza que o projeto foi desenvolvido visando baixos recursos. “Nós precisamos da foto do raio-X. Não há necessidade de equipamentos muito sofisticados, podendo ser os aparelhos existentes nos postos de saúde. Pensamos em aplicar essa tecnologia onde não existem muitos dispositivos médicos, como cidades no interior do Brasil,” acrescentou Oliveira. Segundo ele o software é mais uma ferramenta tecnológica que auxilia no diagnóstico da doença, não substitui a avaliação médica. Ele pretende firmar parcerias com o governo estadual ou com a Prefeitura de Goiânia para disponibilizar o sistema em um projeto-piloto.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Projeto atende a quase 800 pacientes que estavam na fila

26/05/2017

Há dois anos, a auxiliar de limpeza, Lídia dos Reis, 38, sentia fortes dores de vesícula. As pedras acumuladas no órgão ...

Dengue recua, mas população não deve baixar a guarda

26/05/2017

Em que pese as estatísticas demonstrem um recuo bastante significativo de casos de dengue em Goiás e, particularmente, em A...

Infectologia tem jornada sábado

18/05/2017

A Sociedade Goiana de infectologia realiza neste sábado, 20, a I Jornana de Infectologia de Anápolis. As palestras têm por...

Como superar o fim de um relacionamento?

27/04/2017

Ter o ‘coração partido‘ é uma das experiências mais traumáticas da vida. No entanto, de acordo com um estudo da Univ...