(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Software vai auxiliar o diagnóstico de pneumonia

Saúde Comentários 12 de fevereiro de 2016

Trabalho desenvolvido por goianos permitirá detecção da doença em crianças de até dois anos


Um projeto desenvolvido há cinco anos com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás (Fapeg), em parceria com o Instituto de Patologia Tropical Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás (UFG) desenvolveu um software que auxilia no diagnóstico da pneumonia em crianças de zero a dois anos. O PneumoCad utiliza o método de comparação de imagens para avaliar a probabilidade do paciente estar com a doença.
Seu funcionamento acontece da seguinte maneira: ao utilizar um computador com internet e cadastro prévio, o profissional de saúde insere dados do paciente, junto ao seu raio-X, no sistema PneumoCad. Por meio da similaridade dessa radiografia com outras já laudadas é calculada a probabilidade da ocorrência da doença. Em seguida, o resultado é apresentado ao médico para auxiliá-lo na análise final.
Além de auxiliar no diagnóstico, o PneumoCad utiliza informações do endereço do paciente, casa ou creche, para localizá-lo em um mapa. Segundo o coordenador da pesquisa Leandro Oliveira, é possível analisar a distribuição da doença no mapa, informação que poderia ser útil para a gestão pública de saúde. “Outro dado importante é vincular se essa criança frequenta algum tipo de creche, pois será possível identificar possíveis focos da doença”, afirmou. A iniciativa pretende adaptar o programa para auxiliar na leitura de outros exames de imagem, como tomografias e mamografias.
O pesquisador enfatiza que o projeto foi desenvolvido visando baixos recursos. “Nós precisamos da foto do raio-X. Não há necessidade de equipamentos muito sofisticados, podendo ser os aparelhos existentes nos postos de saúde. Pensamos em aplicar essa tecnologia onde não existem muitos dispositivos médicos, como cidades no interior do Brasil,” acrescentou Oliveira. Segundo ele o software é mais uma ferramenta tecnológica que auxilia no diagnóstico da doença, não substitui a avaliação médica. Ele pretende firmar parcerias com o governo estadual ou com a Prefeitura de Goiânia para disponibilizar o sistema em um projeto-piloto.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Saúde realiza vacinação contra a gripe até dia 26 de maio

19/04/2017

A 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou na última segunda-feira, 17, e as vacinas estão disponívei...

Vereadora consegue recursos para castração de animais

19/04/2017

A vereadora Thaís Souza (PSL) conseguiu junto ao deputado estadual Lincoln Tejota (PSD), uma emenda de R$ 180 mil será dest...

Medo da febre amarela? tire suas dúvidas

07/04/2017

Desde 1980 o Brasil não registrava um surto tão grande de febre amarela. De dezembro para cá, houve 2 104 casos notificado...

Dengue recua, mas a população ainda precisa ficar atenta e manter o combate

07/04/2017

A população anapolina pode comemorar. Os registros oficiais da Secretaria Estadual de Saúde, referentes à semana 13- de 0...