(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Sistema de contribui para diminuir a criminalidade em Anápolis

Violência Comentários 10 de julho de 2014

Em alguns locais houve uma queda de cerca de 70% nos índices registrados de crimes na cidade


Prevenir e auxiliar no combate à criminalidade no município. Estes são os principais objetivos do sistema de videomonitoramento implantado em dezembro de 2010 em Anápolis e ampliado em 2013. Durante quase quatro anos a iniciativa conseguiu atingir bons resultados e superou as expectativas contribuindo sistematicamente para a redução dos crimes. Em alguns locais houve uma queda de cerca de 70% nos índices de criminalidade nas regiões onde as câmaras foram instaladas.
Segundo a proprietária de uma relojoaria no centro da cidade, Sandra Regina, apenas na sua localidade, a presença das câmeras contribuiu para reduzir os roubos em cerca de 40%. “Ter um sistema como esse nos dá mais segurança, e garante que possamos trabalhar com mais tranquilidade”, disse.
Em um outro caso, informa o gerente de Políticas Públicas no Combate às Drogas, Petrônio Luís Barros Gomes, um estabelecimento comercial localizado na 15 de Dezembro teve um roubo evitado pelas câmeras do videomonitoramento. “O sistema flagrou dois indivíduos, que arrombaram a porta e entraram no comércio. A PM foi acionada, prendeu os meliantes e conseguiu evitar o roubo”, explicou.
O sistema de videomonitoramento faz parte de um amplo projeto técnico apresentado pelo Gabinete de Gestão Integrada Municipal - GGIM/Anápolis, que mostrou a necessidade e a viabilidade do monitoramento para Anápolis. O sistema conta com 68 câmeras de instaladas em áreas de grande movimentação de pessoas, regiões bancárias, praças, avenidas de entrada e de saída da cidade. O equipamento possui alta resolução e alcance de 800 metros quadrados em sentido longitudinal e latitudinal.
O assessor especial de Segurança Pública, Sidney Pontes relata que o trabalho realizado pela Prefeitura de Anápolis tem sido bastante proveitoso e que tem contribuído para reduzir a violência nos locais em que as câmeras foram instaladas. “A partir do sistema de videomonitoramento a vigilância em alguns pontos foi redobrada. Isso auxilia o trabalho da Polícia Militar e ainda contribui para a população se sentir mais segura”, explica.
Além de toda essa tecnologia e profissionais capacitados que trabalham neste arrojado projeto, o sistema conta uma grande estrutura Sua estrutura física apresenta a seguinte organização: uma Central de Monitoramento, onde estão instalados os monitores de mapeamento das zonas de criminalidade 24 horas; o Teleatendimento, com ramais gratuitos para disque-denúncia e disque-emergência; e a Sala de Intervenção de Crises, destinada às tomadas de decisões e complementação de ações referentes ao trabalho executado.
A supervisão do videomonitoramento é feita pela Polícia Militar. A Prefeitura é responsável pelo pagamento do salário dos agentes de monitoramento e também do banco de horas dos policiais. O trabalho é organizado em quatro turnos e é realizado por quatro profissionais – um policial militar, um agente da Companhia Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT), e dois funcionários encaminhados pela Associação dos Deficientes de Anápolis -, que cumprem escala de 12 por 24 horas.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Violência

Anápolis aparece em relação das cidades mais violentas do Brasil

09/06/2017

Em 2015, a taxa de homicídios por 100 mil habitantes de Anápolis, ficou em 40,9. Somada às Mortes Violentas com Causa Inde...

Governo diz que Goiás é um dos estados com menor índice criminal

09/06/2017

Os índices de criminalidade em Goiás apresentam queda sequenciada a partir de 2016. Na comparação entre janeiro e maio de...

Judiciário quer ações práticas para reduzir criminalidade em Anápolis

02/06/2017

A busca de soluções para o crescente aumento do índice de criminalidade em Anápolis foi debatida no final da tarde da úl...

Emanuelle Muniz e Emanuelle Ferreira: passageiras da agonia

04/05/2017

Emanuelle Muniz Gomes tinha 21 anos. Era transexual. Bela; extrovertida; meiga, alegre e filha carinhosa. Apesar da pouca ida...