(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Sindicato Rural tem vagas para curso de agronegócio

Geral Comentários 17 de julho de 2015

O conteúdo será ministrado em módulos à distância e presencial, por meio da Rede e-Tec Brasil. Inscrições vão só até o próximo dia 24


Com um número de polos de apoio presencial quase triplicado e já alcançando 16 estados do País, a Rede e-Tec Brasil no Senar, por meio do Sindicato Rural de Anápolis, está com o novo processo seletivo para o Curso Técnico em Agronegócio. São oferecidas 1.981 vagas para todo o território nacional, das quais 40 só para Anápolis. As inscrições devem ser feitas até o próximo dia 24 deste mês, no portal http://etec.senar.org.br/, onde também pode ser acessado o edital do concurso.


Inteiramente gratuito, o curso tem 80% das 1.230 horas-aula na modalidade à distância. Os outros 20% são realizadas nos polos de apoio presencial que agora, saltaram de 17 para 42, estruturados com o apoio das regionais do SENAR nos estados de Alagoas, Amazonas, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe, Tocantins e no Distrito Federal.


O curso pretende formar técnicos de nível médio na gestão do agronegócio, habilitados para atuação nos diferentes segmentos e cadeias produtivas da agropecuária brasileira. Por ser um curso técnico de nível médio, o aluno que concluir o total da carga horária receberá um diploma de habilitação como técnico em agronegócio.


O presidente do Sindicato Rural de Anápolis, Pedro Olímpio Neto, garantiu que mesmo vivendo em locais remotos, qualquer pessoa poderá ter acesso ao curso técnico à distância. "O plano didático lança mão de diferentes mídias e, por isso, o aluno pode estudar em casa, mesmo que não tenha ali um computador conectado à internet. Cada estudante receberá um kit com material impresso e videoaulas em DVD e, nos polos de apoio presencial, terá acesso a todos os recursos virtuais para as atividades necessárias”, explicou Pedro, ressaltando que a escolaridade mínima exigida é o ensino médio completo.


“A grande vantagem em fazer o curso é a empregabilidade do setor. O agronegócio não para de crescer e é atualmente o carro-chefe da economia brasileira. O técnico em agronegócio sairá apto a atuar em propriedades rurais, empresas comerciais, estabelecimentos agroindustriais, empresas de assistência técnica, extensão rural e pesquisa”, concluiu o presidente.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Capitão Waldyr pode ser nome da Plataforma

13/07/2017

Decano da indústria, com uma folha de mais de 60 anos prestados aos classismo e, em especial, à Federação das Indústrias...

Prevista redução de construtores com novas exigências do MC

13/07/2017

A exigência do Ministério das Cidades para que todos os pequenos e médios construtores tenham o Cadastro Nacional da Pesso...

Anápolis presente no Conselho Nacional de Juventude

06/07/2017

A assessora de juventude da Secretaria Municipal de Cultura, Larissa Pereira, foi eleita para ocupar uma das três cadeiras d...

Ubiratan Lopes é empossado na presidência da FACIEG

29/06/2017

O empresário anapolino Ubiratan da Silva Lopes foi empossado na presidência da Federação das Associações Comerciais, In...