(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Simulação de acidente múltiplo parece filme

Geral Comentários 12 de dezembro de 2014

Corpo de Bombeiros e a Brigada de Incêndio do Porto Seco foram mobilizados para a representação do sinistro, no encerramento de curso oferecido pelo Senai


De repente, um acidente de grandes proporções ocorre no interior de uma empresa que trabalha com produtos perigosos. Um carro se incendeia, há desmoronamentos e pessoas ficam embaixo de escombros. O que fazer nesta hora, diante de uma situação extremamente crítica?
Este desafio foi colocado para os concluintes da 5ª turma da Pós-Graduação em Engenharia e Segurança do Trabalho da Faculdade de Tecnologia “Roberto Mange”, no “Simulado de Catástrofe Múltipla com Vítimas”, que marcou o encerramento do curso, que teve apoio do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de Anápolis (SICMA).
A atividade contou com a participação do Coronel Bombeiro Militar, Harisson de Abreu Pancieri, especialista nesta área. A simulação contou com a participação da Brigada de Incêndio do Porto Seco Centro-Oeste, no Distrito Agro Industrial de Anápolis (DAIA), onde ocorreu o evento e, também, do grupamento de salvamento da 3ª Regional do Corpo de Bombeiros.
Para o simulado, foi criado todo um cenário para que a turma de pós-graduandos pudesse exercer, na prática, o atendimento a um sinistro. Alunos do SENAI atuaram como voluntários, atuando como vítimas do suposto acidente. Viaturas de resgate do Corpo de Bombeiros e da Brigada de Incêndio do Porto Seco, foram acionadas para dar suporte na operação. Até cães farejadores foram utilizados no salvamento das “vítimas” envolvidas no sinistro.
De acordo com o Coronel Harisson Panciere, foi criado todo um ambiente crítico e de elevado stress, para mostrar a importância de os profissionais agirem com disciplina, cabeça fria e foco no uso de técnicas e ferramentas disponíveis para as mais diversas situações que podem ocorrer num acidente no interior de uma empresa.
Foi demonstrado, durante a simulação, como deve ser feita a triagem das vítimas, para o devido atendimento pelas equipes de socorro; como deve ser preservado o local para o trabalho dos envolvidos na operação e as técnicas utilizadas para apagar incêndios.
Para realização deste simulado, foram quase dois meses de preparação, envolvendo a coordenação, professores e os alunos da Pós-Graduação em Engenharia e Segurança do Trabalho. O diretor da Fatec “Roberto Mange”, Aroldo dos Reis Nogueira, esteve presente na apresentação e, em nome da instituição, agradeceu o apoio do Corpo de Bombeiros e do Porto Seco Centro-Oeste, que disponibilizou o local e parte da estrutura da Brigada de Incêndio. O superintendente do Porto Seco, Edson Tavares, também compareceu ao evento.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...