(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Sexo é o quarto assunto mais pesquisado por crianças na internet

Comportamento Comentários 28 de agosto de 2009

Projeto de lei relatado pelo senador Demóstenes Torres pune com severidade quem utiliza a rede para divulgar pedofilia


O farmacêutico Paulo Augusto Souza Fernandes, 22, vivenciou nos últimos dias, uma experiência inusitada. No começo deste ano, ele adquiriu um VW Fox 1.0 ano 2007/08. Até aí, nada de errado. Porém, passado alguns meses, chegaram para ele multas de trânsito ocorridas em locais que ele nunca freqüentou.
Diante a situação, formalizou denúncia junto ao DETRAN e às polícias Civil e Militar, não só para requerer a baixa das multas, como também se resguardar de algum outro tipo de problema. O caso foi investigado e ficou constatado se tratar de “clonagem”. Porém, a dificuldade era encontrar o “clone”.
No último dia 22, entretanto, Paulo Augusto estava passando nas proximidades do Petro Posto, na Avenida Tiradentes, quando observou um carro com as mesmas características do seu sendo lavado. Ele se aproximou e veio a surpresa maior: a placa era idêntica à do seu veículo. De posse do boletim de ocorrência, o farmacêutico acionou a PM, que se encontrava a cerca de 200 metros do local e foi, então, realizado o flagrante, com a apreensão do veículo e da pessoas que estava com a sua posse.
Os dois carros foram levados para o pátio do Detran, para a realização da perícia técnica que comprovou a clonagem. Paulo Augusto relata que as placas e os documentos foram fraudados, mas os meliantes não adulteraram o chassis. O que permitiu que o caso fosse desvendado. A pessoa detida com o veículo foi liberada, já que teria comprado o carro de uma outra pessoa, que a polícia tenta agora identificar e saber o tamanho e as ramificações da suposta quadrilha. O “clone” foi furtado em Brasília e a verdadeira dona não tinha seguro do veículo.
O farmacêutico aconselha que as pessoas que passarem por situação semelhante, não deixem de buscar os seus direitos. Não só para reaver a multa, mas outros problemas até de maior gravidade, caso o carro esteja com um assaltante perigoso ou um traficante de drogas. Paulo Augusto já entrou também com recursos para baixar as seis multas que lhe estavam sendo cobradas. Um alívio para o bolso e a certeza do exercício da cidadania que, efetivamente, não tem preço.

Autor(a): Da redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Comportamento

Registros de casamentos caem e os de divórcios aumentam, mostra IBGE

02/11/2018

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística acaba de divulgar a estatística de registro civil. Os números trazem dad...

Palmadas estimulam agressividade em crianças, diz estudo

29/04/2016

A criança que apanha (leves palmadas no bumbum ou em outra extremidade) é mais propensa a desafiar seus pais, ter um compor...

Brasileiras iniciam vida sexual na adolescência

02/10/2015

etade (53%) das mulheres inicia a vida sexual entre 16 e os 18 anos no Brasil. A pesquisa, reali...

Qual é a melhor idade para conversar com os filhos sobre o álcool?

14/09/2015

ara evitar o consumo excessivo de bebida alcoólica entre pré-adolescentes e jovens...