(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Serra e Dilma: uma disputa acirrada

Política Comentários 30 de outubro de 2010

Candidatos do PSDB e do PT têm até propostas parecidas, mas se distanciam no posicionamento ideológico. Assim, vão disputar os mais de 130 milhões de votos dos brasileiros


No primeiro turno eleitoral, Dilma Rousseff e José Serra carimbaram o passaporte para a fase seguinte da corrida aos votos, somando nada menos do que 80.783.717 sufrágios. Ou seja, quase 80 por cento dos votos, sendo que a candidata do PT terminou com 46,91% dos votos (47.651.434) e o candidato do PT com 32,61% (33.132.283). Ambos provaram que em uma coisa são iguais: em popularidade.
A petista Dilma Rousseff encara o seu primeiro desafio eleitoral. E conta com um padrinho poderoso: o Presidente Lula, que chegando ao final de seu segundo mandato, ostenta um índice de popularidade em torno de 80 por cento. Um feito histórico. A proposta de Dilma é, justamente, a continuidade dos projetos de Lula como o Bolsa Família, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) prevendo ações de infraestrutura como a conclusão da Ferrovia Norte-Sul, e o programa Minha Casa Minha Vida, para combater o déficit habitacional no País, além de projetos para desenvolvimento das áreas da saúde e da educação.
Mais experiente, José Serra já foi prefeito e governador de São Paulo, além de haver disputado a Presidência da República, concorrendo com o próprio Lula. A estabilidade do Real, principal conquista de seu partido, o PSDB, no governo de Fernando Henrique Cardoso, é um dos fundamentos da nova economia defendida pelo presidenciável, que prega um projeto de crescimento econômico conjugado a justiça social. Basicamente, Serra colocou na campanha algumas ações que tiveram visibilidade em sua administração no Governo de São Paulo, a exemplo do programa “Remédio em Casa”, os projetos ambientais para a redução de créditos de carbono e os programas de moradia popular.
Em termos de propostas, tucanos e petistas não têm grande diferenças. Elas se dão mais no campo ideológico. O PSDB de Serra, ao lado do Democratas, fez dura oposição ao Governo Lula, assim como o PT fez ao governo de Fernando Henrique Cardoso. Esse duelo antigo veio para a campanha atual e as comparações entre um e outro governo acabaram acontecendo.
José Serra e Dilma Rousseff vão encerrar a campanha do segundo turno, com o debate que vai ser exibido pela Rede Globo de Televisão nesta sexta-feira, 29. Será a última oportunidade para que milhões de eleitores possam fazer ou refazer os seus juízos de valor em relação aos candidatos e as suas respectivas propostas. E, no domingo, cerca de 130 milhões de brasileiros escolherão quem vai definir o futuro do País nos próximos quatro anos. Que vença o melhor!

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Política

Ronaldo Caiado acusa Governo de usar dados para mascarar crise do Estado

08/11/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) cobrou maior transparência nos dados repassados à equipe de transição pel...

Partido realiza ação social em prol da Casa Joana

08/11/2018

O Democratas Mulher Anápolis irá realizar nesta sexta-feira, 09, a partir das 09 horas, em Anápolis, uma manhã odontológ...

Vereador exige explicações para aumento da energia elétrica em Goiás

08/11/2018

O vereador João da Luz (PHS) informou na tribuna, durante a sessão ordinária da última quarta-feira,07, que esteve em Bra...

Ronaldo Caiado terá muitos desafios para enfrentar em sua terra natal

02/11/2018

Não dá para falar que se trata de uma “herança maldita”. Mas, dá para dizer que os “gargalos” de Anápolis vão o...