(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Sem compromisso formal para o segundo turno

Política Comentários 15 de outubro de 2010

Diferentemente do outro deputado eleito por Anápolis (Carlos Antônio-PSC) que explicitou seu apoio a Marconi Perillo (PSDB), o representante do PDT disse que está à vontade para votar no dia 31


Sem esconder a contrariedade com a direção regional do Partido, a qual acusa de desprezá-lo “em tudo”, José Rodrigues de Lima Neto, eleito deputado estadual com 17.199 votos, pela coligação PDT/PSC/PRP assegurou que, ao contrário do que foi noticiado por setores da imprensa regional, não firmou compromisso nem com Íris Rezende, nem com Marconi Perillo, para apoio formal nas eleições do segundo turno. “Acho melhor ficar de fora. Vejo que são dois bons candidatos e qualquer deles que ganhar pode ajudar, muito, a Anápolis. Ficando neutro, terei mais credibilidade para reivindicar benefícios para nossa cidade”, justificou José de Lima.
Segundo ele próprio, depois de 27 anos tentando uma cadeira na Assembleia Legislativa (já foi vereador e candidato a Prefeito de Anápolis por diversas vezes), José de Lima disse que seu partido, o PDT, não o ajudou em nada, a não ser cedendo-lhe a legenda. “A única ajuda que obtive foi da deputada federal eleita Flávia Morais, assim mesmo, uma ajuda modesta. Ganhei a eleição ‘na sola do sapato’, andando de casa em casa, de rua em rua, de bairro em bairro, tanto em Anápolis, quanto em outras cidades. Contei com o apoio dos amigos, de gente humilde que sempre votou em mim e das pessoas que acreditam na minha sinceridade. Não pude dar gasolina, nem fazer festinhas”, alegou.
O deputado disse mais que espera uma reformulação no comando do PDT de Goiás. “O pessoal que vem mandando no Partido há muitos anos (se refere à deputada Isaura Lemos) tem de ceder espaço para os outros. Na campanha nem apareci direito na televisão. Eles tomaram todo o meu espaço”, queixa-se. José de Lima assegurou que vai exercer o mandato na plenitude, defendendo tudo o que for bom para Anápolis. “Temos muitas demandas. A Cadeia Pública, a Plataforma Multimodal o Aeroporto de Cargas, o viaduto do Daia, mais água potável, mais energia, é muita coisa. Mas, vou apoiar, também, os projetos que forem bons para outras cidades”, declarou.
Outra revelação do deputado eleito por Anápolis é de que não desistiu de disputar a Prefeitura. É possível, assim que, daqui a dois anos, José de Lima coloque, novamente, seu nome na corrida sucessória municipal. Lima arrematou dizendo que, pela lógica, o comando do PDT, em Goiás, deve ser entregue à deputada federal eleita Flávia Morais (152.553 votos) e o municipal a ele, que foi vencedor na disputa para deputado estadual.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Nova estrutura administrativa entra na pauta de sessão extra na Câmara

17/01/2019

Nesta sexta-feira, 18, a Câmara Municipal se reúne em sessão extraordinária, para a apreciação de 10 projetos que trami...

Mudanças na equipe no início da segunda metade do governo

17/01/2019

Na segunda parte de seu mandato, o Prefeito Roberto Naves está promovendo uma série de mudanças na estrutura da máquina a...

Núcleo de assessoria é a principal novidade da Reforma Administrativa

17/01/2019

Uma das principais mudanças na estrutura da Administração Municipal, a criação de um núcleo composto por seis assessori...

Situação fiscal do Estado provoca embate entre Caiado e Marconi

10/01/2019

A situação fiscal de Goiás tem elevado o tom do debate entre o atual Governador, Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-Governador Ma...