(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Sede da Anapolina próxima da realidade

Esportes Comentários 22 de fevereiro de 2013

Área doada pela Prefeitura, há anos, vai ser trocada por outra, com a garantia da construção de um centro de treinamentos para o clube


A diretoria da Anapolina concretizou a negociação para a permuta da área no Bairro de Lourdes, por outro terreno localizado próximo ao Residencial Bairro Leblon, com a contrapartida de uma empresa privada de construir o tão sonhado Centro de Treinamento, que vai garantir ao clube não só um ganho em termos patrimoniais, mas, sobretudo, de estrutura para desenvolver um trabalho mais profissional.
A notícia foi transmitida aos torcedores esta semana pelos dirigentes Leandro Ribeiro e Hélio Lopes, na programação esportiva da Rádio São Francisco, em entrevista ao radialista e cronista Miguel Squeff. Segundo Hélio Lopes, em março, a assembleia aprovou a negociação, que se deu em várias etapas. Num primeiro momento, por se tratar de uma área doada pelo Poder Público Municipal, foi encaminhado um processo junto à Procuradoria Geral do Município, a fim de se verificarem os aspectos legais da transação. Depois do estudo, feito através da Procuradoria do Patrimônio Imobiliário, foi dado parecer favorável. Não havendo objeção, o Município pôde dar anuência no processo, o que era um requisito.
Hélio Lopes lembrou que, anteriormente, foi encaminhado um procedimento via Poder Legislativo Municipal e a intenção era realizar uma audiência pública, onde as partes interessadas pudessem se manifestar. Mas, devido ao período eleitoral e a própria renovação do parlamento, não foi possível. Mas, chegou-se ao entendimento de que não seria necessário este encaminhamento e as negociações prosseguiram.
Após a anuência do Município, embasado em parecer da Procuradoria, segundo relatou o presidente executivo Leandro Ribeiro, o clube se viu diante de outro desafio que foi o de obter certidões, inclusive, no Município, para tanto, tendo de renegociar débitos do IPTU anteriores a 2009, uma vez que após esse período passou a gozar de isenção. As dívidas foram negociadas e parceladas no âmbito da Secretaria Municipal da Fazenda, a fim de que fosse emitida a certidão positiva com efeito negativo, necessária à transação. O mesmo em relação às certidões da Previdência e Receita Federal, que foram também obtidas abrindo então o caminho para que a permuta fosse realmente efetivada.
Por fim, no último dia 15, foi feito o registro da negociação em cartório, inclusive, com o memorial descritivo do projeto, para garantir a qualidade do serviço a ser executado. Segundo Hélio Lopes, que é advogado, reza no contrato que a empresa deve cumprir o cronograma de obras em 36 meses. Se não cumprir 75% do que consta no memorial descritivo, poderá ser revertida a permuta, mesmo se a empresa já tiver feito alguma benfeitoria no terreno do Bairro de Lourdes. Tudo isso está registrado em cartório e, conforme disse, será demonstrado de forma transparente ao torcedor num momento oportuno. “A Anapolina é transparente e está trocando uma área com valores compatíveis com o novo CT”, reforçou. A área no Bairro de Lordes foi avaliada em R$ 8,1 milhões e o custo do CT, que será abrigado num terrenos maior do que a área permutada foi, também, avaliado por três imobiliárias idôneas da Cidade, em valor semelhante.

Manutenção
O presidente Leandro Ribeiro que logo após o lançamento da pedra fundamental da obra, o clube irá convocar os “abnegados e apaixonados da Anapolina”, para que integrem o Conselho da Anapolina que será ampliado. A ideia é que os conselheiros possam fazer doações mensais de R$ 200, a fim de se cobrirem as dívidas com o parcelamento de impostos e também para a manutenção do CT. Em contrapartida, serão oferecidos benefícios aos membros do conselho, que ainda serão definidos. Estão em estudo a participação, com direito a voto, na eleição da Diretoria Executiva e do Conselho Deliberativo e o acesso ao CT e ao estádio nos jogos quando o time tiver o mando de campo. “É uma conquista, um sonho”, comemorou Leandro Ribeiro, agradecendo o apoio de vários diretores que trabalharam para que a negociação chegasse ao final com êxito.

Estrutura

A nova área da Anapolina (antiga Chácara da CCA) tem 98 mil metros quadrados, quase 30 mil metros quadrados a mais do que o terreno do Bairro de Lourdes, que foi permutado. O projeto, desenvolvido pela Rodrine Arquitetura, prevê a construção de campos de futebol, alojamentos, refeitório, espaço para implantação de academia, departamentos administrativos, departamento médico, rouparia, estacionamento, 25 apartamentos com banheiros, vestiários e área de lazer.
Na quinta-feira, 21, representantes da empresa que vai construir o centro de treinamentos da Anapolina estiveram em Rondonópolis, Mato Grosso, acompanhados de diretores da Rubra, visitando as instalações do União, time daquela cidade, que tem um CT, cujo modelo poderá ser implantado para o clube de Anápolis.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Esportes

Diretoria procura um camisa 10

27/04/2017

O meia Elias, de 33 anos, está muito próximo de acertar com a Anapolina para a disputa do Campeonato Goiano da Divisão de ...

Elenco se apresenta cheio de novidades

27/04/2017

O Centro de Treinamentos do Clube Renascer já está pronto para receber o elenco do Grêmio Anápolis, nesta segunda-feira, ...

Galo completa 71 anos com vários eventos

27/04/2017

Primeiro de Maio é sempre uma data especial, pois é comemorado o aniversario do Anápolis Futebol Clube e este ano com vari...

Incentivos terão regras baseadas no Marco Regulatório

19/04/2017

Atendendo às disposições da Lei Federal que estabeleceu o novo Marco Regulatório, a Prefeitura de Anápolis suspendeu os ...