(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Secretário recebe apoio por conta de denúncia de favorecimento

Política Comentários 16 de junho de 2016

Luiz Carlos Teixeira recebeu diversas manifestações apoiando sua conduta como titular na Pasta de Saúde do Município


Uma denúncia postada numa rede social provocou verdadeira avalanche de mensagens de solidariedade ao secretário municipal de Saúde, Luiz Carlos Teixeira Júnior. A denúncia, desprovida de qualquer comprovação, cita que o Vereador Paulo de Lima estaria sendo alvo de uma investigação por desviar uma “quantidade absurda” de medicamentos da Farmácia da Prefeitura, ligada à Pasta da Saúde e que o parlamentar estaria cometendo abuso de poder por ser sogro do secretário.
Também, por meio da rede social, o secretário Luiz Carlos Teixeira fez a seguinte colocação: “Sempre me mantive fora de quaisquer discussões políticas, respeitando e trabalhando em prol da saúde do nosso Município. Mas, não vou admitir que usem o meu nome e o da minha família. Já acionei advogados e sei quem fez estas infundadas denúncias, inclusive, pessoas que participam deste grupo. Não cabe mais esse tipo de política suja. Minha resposta sempre foi o trabalho. Não vou dar audiência a estas pessoas, mas garanto que elas vão responder à Justiça, primeiro a dos homens, depois a de Deus”, argumentou.
Imediatamente, surgiram dezenas de mensagens de apoio ao secretário. Seu colega, José Roberto Mazon (Fazenda Municipal) hipotecou “irrestrita solidariedade” ao secretário, a quem qualificou como “profissional sério, ético, responsável e ciente de seu dever”. E arrematou: “O rumo que toma a campanha não é o que a população espera”.
“Cada dia vejo mais pseudojornalistas, menos preocupados com a qualidade das informações e mais preocupados com o barulho que suas notícias podem causar. Pessoas que não têm o trabalho de pesquisar, estudar ou se mexer para fazer um trabalho de qualidade. Acham que jornalismo pode ser feito sentando numa cadeira em frente a um computador baseado em senso comum”, disse a jornalista Wanessa Mereb, Assessora de Comunicação da Secretaria de Saúde.
Ainda, repercutindo o caso, o jornalista Marcos Vieira ponderou: “O profissional da imprensa que repassa uma informação que não sabe ser verdadeira, mesmo em redes sociais, atenta contra o Código de Ética da profissão”.
Os vereadores Jean Carlos (PTB) e Gleimo Martins (PTN), também, se solidarizaram com o secretário. O primeiro destacou: “Acredito, muito, no trabalho do Secretário de Saúde, Dr. Luiz Carlos. Sempre muito zeloso e comprometido com o interesse e as demandas coletivas. Também, nunca percebi quaisquer privilégios a quem quer que seja. É preciso muita prudência e responsabilidade para com tais alegações”. O seu colega Gleimo disse ser uma “maldade” a denúncia feita contra o secretário e disse que o mesmo tem “trabalhado com lisura e é um homem sério”.
O secretário, ainda, fez mais uma ponderação sobre o caso. Disse: “Obrigado a todos, e desculpe meu desabafo, amo Anápolis e jamais faria algo que não pudesse andar de cabeça erguida nesta Cidade. Não sou secretario, estou secretário, e minha vida, da família e amigos continuam”.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Fundo bilionário para patrocinar as campanhas

10/08/2017

Os deputados integrantes da comissão especial que analisa mudanças nas regras eleitorais (PEC 77/03) acabam de rejeitar um ...

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

10/08/2017

A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputado...

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

10/08/2017

A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputado...

Dívidas do Estado com a União alongadas em até 240 meses

20/07/2017

Aprovadas na Assembleia Legislativa nas sessões realizadas no período de convocação extraordinária, nos dias 14 e 17 des...