(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Secretaria quer reduzir 10 por cento dos homicídios em Anápolis

Segurança Comentários 27 de setembro de 2013

Meta foi anunciada pelo secretário Joaquim Visita, durante lançamento de programa de integração das polícias Civil e Militar


Com objetivo de diminuir os índices de criminalidade em Anápolis, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) lançou na última terça-feira, dia 24, a 3ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), com sede no Município. O lançamento aconteceu na sede do Gabinete de Gestão Integrada (GGI-M) e contou com a presença do secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita, que afirmou, na oportunidade, que o objetivo dessa nova ferramenta de trabalho que está sendo implantada em Anápolis tem como prioridade o combate aos homicídios.
Para a implementação da 3ª RISP, Anápolis foi dividida em quatro Áreas Integradas de Segurança Prioritária (AISP). Em cada uma delas, foi feito o alinhamento da atuação das polícias Civil e Militar, o mapeamento das chamadas manchas criminais (onde os registros de ocorrências são mais frequentes) e definidas metas de redução. Nos próximos três meses, a meta é diminuir em pelo menos 10% os crimes de homicídio, no comparativo com o último trimestre de 2012.
As AISP de Anápolis foram divididas da seguinte forma: AISP 8 (Região Norte, com 154 bairros), AISP 9 (Região Sul, com 19 bairros), AISP 10 (Região de Inhumas) e AISP 11 (Região de Pirenópolis). Além dos bairros de Anápolis a 3ª RISP atinge também os municípios de Inhumas, Pirenópolis, Abadiânia, Anápolis, Araçu, Avelinópolis, Brazabantes, Campo Limpo de Goiás, Caturaí, Damolândia, Gameleira de Goiás, Goianápolis, Goianira, Itauçu, Leopoldo de Bulhões, Nerópolis, Nova Veneza, Ouro Verde de Goiás e Petrolina de Goiás.
Cada AISP possui um coordenador da Polícia Militar e um da Polícia Civil que são responsáveis por elaborar planos integrados onde são previstas todas as ações que serão realizadas com o objetivo de se atingir a meta estabelecida pela Secretária de Segurança Pública. Na reunião desta terça-feira, os coordenadores apresentaram as ações que pretendem colocar em prática a partir do dia 1º de outubro e as necessidades.
O secretário da Segurança Pública, Joaquim Mesquita, afirmou que, primeiramente, os coordenadores de cada área deverão traçar estratégias para utilização dos recursos ordinários. Mas também colocou recursos extras à disposição. Mesquita explicou que o modelo já foi adotado em Goiânia, onde os primeiros resultados positivos foram observados na Região Noroeste, que teve uma diminuição de cerca de 22% nos homicídios. “Trata-se de um modelo estruturante, que terá resultados em curto, médio e longo prazos”, resume.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Segurança

Comitiva do Ministério da Ciência e Tecnologia visita a ALA 2

12/10/2017

Na última terça-feira,11, uma comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) visitou...

Implantação do Polo de Defesa poderá ter linha de crédito federal

12/10/2017

Resultado da reunião ocorrida na última terça-feira, 10, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, o projeto de implantaç...

Fugas expõem fragilidade na segurança da Cadeia Pública

06/10/2017

No domingo, primeiro de outubro, quatro presos conseguiram escapar do Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc” ap...

ALA 2 começa a se preparar para receber os primeiros caças Gripen

08/09/2017

Denominada de Base Aérea de Anápolis até dezembro do ano passado e, a partir de então, de ALA 2, a unidade local da Forç...