(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Secretaria diz que paralisação não se justifica

Educação Comentários 03 de fevereiro de 2012

Temor é que mais de 600 mil estudantes sejam prejudicados com o movimento


A Secretaria de Estado da Educação informou, através de nota oficial, que o Estado de Goiás já paga o Piso Salarial dos Professores, conforme compromisso firmado com a categoria, no valor de R$ 1.395,00 neste mês de janeiro e de R$ 1.460,00 a partir de fevereiro. Somente a partir deste início de ano foram investidos, por parte do governo do Estado, mais de R$ 330 milhões – incluindo os valores do bônus Reconhecer – na valorização do profissional da Educação.
“Além disso, a Educação pública é um serviço essencial para a população e os estudantes da rede pública estadual não podem ter este direito negado. Diante destes fatos, a Secretaria de Estado da Educação afirma que esta paralisação não se justifica e que tomará, portanto, todas as medidas legais cabíveis para restabelecer a rotina nas escolas da rede pública estadual”, destaca a nota.
A secretaria reforça ainda que a valorização do professor e o fortalecimento da carreira do magistério são a base da reforma educacional que visa elevar a qualidade do ensino público no estado de Goiás. A despeito de todas as dificuldades financeiras vivenciadas em 2011 pelo governo do Estado, foi instituído o Piso Salarial para os professores acima do piso nacional e ampliadas significativamente as chances de ascensão profissional a todos os educadores da rede estadual.
A Secretaria da Educação lembra que a eficiência no ensino aos cerca de 600 mil estudantes das escolas estaduais é a principal meta desta gestão. E que, para alcançar esse objetivo, o Governo do Estado criou mecanismos de estímulos aos educadores da rede, com programas como o Reconhecer, de bonificação ao empenho e reconhecimento de méritos, que serão ampliados aos demais trabalhadores da educação.
De acordo ainda com a Secretaria da Educação, as mudanças salariais aliadas à política de desempenho dão novas perspectivas aos professores em Goiás e mantém todas as conquistas dos trabalhadores da educação no estado.
Centralizada - A Secretaria de Estado da Educação reconhece o direito à manifestação, mas lamenta profundamente a tentativa de invasão da Centralizada, no Setor Oeste, em Goiânia. A secretaria também repudia a estratégia utilizada pelo sindicato de tirar estudantes - menores de idade – de salas de aula sem autorização dos pais e incitá-los a pular os muros e invadir a secretaria. Os alunos têm direito a assistir aulas nas escolas da rede pública estadual.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Saúde na Escola conta com 100% de adesão em Goiás

15/03/2019

Os 246 municípios goianos se cadastraram no Programa Saúde na Escola com apoio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás ...

Institutos Federais vão formar novos agentes digitais

07/03/2019

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) terão até 29 de março para aderir ao Programa Nacional d...

UniEVANGÉLICA amplia parcerias com as universidades estrangeiras

07/03/2019

O Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA é uma instituição que oferece várias oportunidades para que seus ...

UniEVANGÉLICA amplia parcerias com as universidades estrangeiras

07/03/2019

O Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA é uma instituição que oferece várias oportunidades para que seus ...