(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Saúde alerta população para manter cuidados intensivos

Saúde Comentários 14 de junho de 2013

Este ano já são mais de 139 mil casos da doença. Anápolis é o quarto município em número de notificações


A Secretaria da Saúde mantém o alerta máximo no combate aos focos do mosquito transmissor da dengue, mesmo com o tempo seco na Região Centro Oeste. De acordo com o coordenador de Controle de Dengue e Febre Amarela da Secretaria da Saúde, Murilo do Carmo Silva, as mortes registradas este ano se aproximam do total de casos ocorridos durante todo o ano passado.

“Ontem mesmo tivemos uma reunião para analisar a natureza de outros oito óbitos. Estamos diante da manifestação de uma doença que as pessoas esquecem que mata. É muito importante o cidadão buscar atendimento médico, logo nos primeiros sintomas. 45% dos óbitos registrados na Região Metropolitana de Goiânia só foram confirmados como causados pela dengue durante a avaliação necropsial. As pessoas estão morrendo sem ao menos saber que é por causa da dengue”, declara.

Plano de Contingência
A Secretaria da Saúde possui um Plano de Contingência que passa a ser utilizado diante de quadros considerados epidêmicos. “Esse plano contempla uma série de ações que devem ser constantemente realizadas, seja no período de chuva ou mesmo de estiagem. Dentro desse plano, temos ações de caráter educacional, de manejo clínico e preparação de equipes de saúde para lidar adequadamente no diagnóstico, identificação da gravidade, cuidados e notificação eficiente dos casos. Estamos trabalhando em todas as frentes para contribuir com o combate da doença”, detalha Murilo.

Outro projeto idealizado e realizado pelo Hospital de Medicina Alternativa (HMA) tem contribuído para atenuar os efeitos provocados pela manifestação agressiva da doença, como febre alta e dores no corpo. A medicação homeopática produzida pela unidade é distribuída gratuitamente a municípios goianos conveniados. O programa Dengue e Homeopatia tem conseguido agir preventivamente e profilaticamente na manifestação da doença.

Números da dengue
Em Goiás, até o dia primeiro deste mês, mais de 139 mil pessoas contraíram doença e 30 morreram. Um aumento de 20% no número de mortes, em comparação ao mesmo período do ano passado. Dezessete pessoas morreram por complicações da doença e 13 por dengue hemorrágica. A Secretaria também investiga as causas de outras oito mortes.

Os 139.319 mil casos registrados até o último dia 1º de junho representam um aumento de 632,94% nos números do ano passado. Goiânia lidera o ranking de cidades com maior incidência com 52.746 notificações, seguida de Aparecida de Goiânia com 12.017; Itumbiara 6.819; Anápolis 6.238; Rio Verde 6.131 e Trindade 3.443.



Confira os sintomas da Dengue

O tempo médio do ciclo é de 5 a 6 dias, e o intervalo entre a picada e a manifestação da doença chama-se período de incubação. É só depois desse período que os sintomas aparecem. Geralmente os sintomas se manifestam a partir do 3° dia depois da picada do mosquitos.

Dengue Clássica

- Mais Febre alta com início súbito.
- Mais Forte dor de cabeça.
- Mais Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos.
- Mais Perda do paladar e apetite.
- Mais Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores.
- Mais Náuseas e vômitos•
- Mais Tonturas.
- Mais Extremo cansaço.
- Mais Moleza e dor no corpo.
- Mais Muitas dores nos ossos e articulações.

Dengue hemorrágica

Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alerta:

- Mais Dores abdominais fortes e contínuas.
- Mais Vômitos persistentes.
- Mais Pele pálida, fria e úmida.
- Mais Sangramento pelo nariz, boca e gengivas.
- Mais Manchas vermelhas na pele.
- Mais Sonolência, agitação e confusão mental.
- Mais Sede excessiva e boca seca.
- Mais Pulso rápido e fraco.
- Mais Dificuldade respiratória.
- Mais Perda de consciência.

Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, podendo levar a pessoa à morte em até 24 horas. De acordo com estatísticas do Ministério da Saúde, cerca de 5% das pessoas com dengue hemorrágica morrem.
O doente pode apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, náuseas ou até mesmo não apresentar qualquer sintoma. O aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes podem indicar a evolução para dengue hemorrágica. Esse é um quadro grave que necessita de imediata atenção médica, pois pode ser fatal.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Como superar o fim de um relacionamento?

27/04/2017

Ter o ‘coração partido‘ é uma das experiências mais traumáticas da vida. No entanto, de acordo com um estudo da Univ...

Obras no Huana continuam com recursos da venda da CELG

27/04/2017

As obras de ampliação e reforma do Hospital de Urgências de Anápolis “Dr. Henrique Santillo” terão continuidade com ...

Saúde realiza vacinação contra a gripe até dia 26 de maio

19/04/2017

A 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou na última segunda-feira, 17, e as vacinas estão disponívei...

Vereadora consegue recursos para castração de animais

19/04/2017

A vereadora Thaís Souza (PSL) conseguiu junto ao deputado estadual Lincoln Tejota (PSD), uma emenda de R$ 180 mil será dest...