(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Sarampo e Polio vão ser combatidos em campanha nacional

Saúde Comentários 03 de agosto de 2018

Em Goiás, trabalhocomeça na segunda-feira, 06 e vai até o final do mês


A nova Campanha Nacional de Vacinação Contra a poliomielite e sarampo começa na próxima segunda-feira, 6 de agosto, e vai até o dia 31/08. Em Goiás, o público-alvo da campanha é de aproximadamente 364,6 mil pessoas. Em todo o país, 11,2 milhões de crianças devem ser vacinadas. Todas as crianças de um ano a menores de cinco do país devem se vacinar contra a pólio e sarampo, independente da situação vacinal. O dia D de mobilização nacional será sábado, 18 de agosto, quando os mais de 36 mil postos de vacinação no país estarão abertos ofertando as vacinas. A meta é vacinar, pelo menos, 95% das crianças para diminuir a possibilidade de retorno da pólio e reemergência do sarampo, doenças já eliminadas no país.
A prioridade da campanha são as crianças de um até menores de cinco anos, público mais suscetíveis às doenças e suas complicações. Para atender a esse público, foram adquiridas 28,3 milhões doses das vacinas, um total de R$ 160,7 milhões. Todos os estados do país já estão abastecidos com 871,3 mil doses da Vacina Inativada Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Para o estado de Goiás foram distribuídas 921,8 mil doses das três vacinas.


O que é o sarampo?
É uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa. A presença de vírus no sangue, causada pela infecção, provoca uma vasculite (inflamação em vaso sanguíneo) generalizada, responsável pelo aparecimento das diversas manifestações clínicas, inclusive pelas perdas consideráveis de eletrólitos e proteínas, gerando o quadro espoliante característico da infecção. Além disso, as complicações infecciosas contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

Quais são os sintomas do sarampo?
O sarampo tem como principais sintomas a febre alta, acima de 38,5°C, dor de cabeça, manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo; tosse; coriza; conjuntivite e manchas brancas que aparecem na mucosa bucal, conhecidas como sinal de koplik, que antecede de um a dois dias antes do aparecimento das manchas vermelhas.

A campanha de vacinação é exclusiva para as crianças?
Sim, a campanha de vacinação contra poliomielite e sarampo é exclusiva para crianças de um ano a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias).

Qual é a faixa etária das crianças a serem vacinadas na campanha?
O público-alvo são as crianças de um ano a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias)
Adolescentes e adultos com menos de 49 anos devem se vacinar onde e quando?
Podem se vacinar nos postos de saúde, fora do período da campanha. Para adolescentes e adultos até 49 anos, será avaliada a situação vacinal conforme esquema recomendado pelo Ministério da Saúde.

As pessoas também podem procurar as clínicas particulares?
A vacina encontra-se disponível na rede pública para pessoas de um ano a 49 anos. Podendo ser encontrada também nas clínicas particulares.

Por que as pessoas com mais de 49 anos não precisam se vacinar?
O risco de adoecimento e morte é maior na infância. O Ministério da Saúde recomenda a vacinação até a faixa etária até 49 anos, pois há o risco de mulheres em idade fértil contraírem sarampo e rubéola e apresentar complicações na gestação e malformações no feto. As pessoas com mais de 49 anos possivelmente já tiveram contato com o vírus na infância, quando a incidência da doença era alta em todo o País.

Quem já teve sarampo deve se vacinar?
A vacina que protege contra o sarampo é a tríplice viral, que protege também contra rubéola e caxumba. Por isso, mesmo a pessoa que já teve sarampo deve tomar a vacina para ficar protegido contra essas outras doenças.

Quem já tomou a vacina deve se vacinar novamente?
Deve ser avaliado o estado vacinal da pessoa sendo:
Pessoas de um a 29 anos: 2 doses.
Pessoas de 30 a 49 anos: 1 dose.
Se já estiver com esquema completo, não há necessidade de tomar novamente. Doses tomadas na infância valem por toda a vida.


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Dor de cabeça pode ser motivada por abuso de analgésico

18/10/2018

Um tipo de cefaleia desconhecida pela população, mas cada vez mais frequente nos consultórios médicos, é a dor de cabeç...

Alunos da Rede Municipal colaboram nas informações contra o Aedes aegypti

18/10/2018

Reduzir ainda mais os casos de dengue em Anápolis, que já tiveram uma queda de 86% nos últimos dois anos é o objetivo da ...

Agentes do Estado se mobilizam no combate ao mosquito da dengue

18/10/2018

Começou na última quarta-feira, 17, a vistoria dos imóveis residenciais e comerciais de todo o Estado, por equipes de agen...

Alunos e professores da UEG discutem alimentação saudável

18/10/2018

A Coordenação de Desenvolvimento Humano da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional da Universidade Es...