(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Saúde na Escola atende a quase 40 mil estudantes

Educação Comentários 20 de outubro de 2017

Cartão do SUS chegará aos alunos de escolas públicas até o final do ano


A Prefeitura de Anápolis, em parceria com o Governo Federal, está desenvolvendo o Programa de Saúde na Escola (PSE), um conjunto de ações básicas realizado no ambiente escolar. Nesse aspecto, uma novidade é o atendimento na rede pública, por meio do prontuário eletrônico dos beneficiários, via Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), que chegará a todos os estudantes antes do final do ano.
Integram o programa 80 unidades da rede municipal de educação e 17 da estadual. São 37.902 estudantes beneficiados pelo projeto que proporciona ótima repercussão em toda a comunidade, uma vez que os objetivos não estão restritos à sala de aula.
O planejamento do PSE estabelece o biênio 2017/2019, como o período para a realização de um conjunto de 12 metas que devem ser atingidas de maneira intersetorial para desenvolver a educação integral e a promoção de saúde nas unidades de ensino.
O secretário municipal de Educação, Alex Martins, observa que o processo de aprendizagem está diretamente ligado com boas condições clínicas dos alunos. “Quando eles estão bem, têm maior capacidade de assimilar conteúdos”, ponderou.
Atenta ao custo/benefício da gestão, a secretária municipal de Saúde, Luzia Cordeiro, enxerga que, mesmo como público alvo, os estudantes não são a única finalidade do programa. “Eles são multiplicadores e vão levar até as famílias aquilo que estão assimilando”, projetou. Segundo ela, a saúde tem que chegar onde o usuário do sistema está. “O repasse dessas informações vai levar saúde a toda a comunidade, além de economia aos cofres públicos”, completou.
O município conta ainda com 50 equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) já envolvidas no PSE. Outras nove estão aderindo.

O planejamento deve contemplar as seguintes ações:
1. Atualização vacinal dos estudantes;
2. Alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil;
3. Ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti;
4. Avaliação de saúde bucal e aplicação tópica de flúor;
5. Saúde ocular e identificação de possíveis sinais de alteração;
6. Avaliação da saúde auditiva e identificação de possíveis sinais de alteração;
7. Prevenção das violências e dos acidentes;
8. Identificação de sinais de agravos de doenças em eliminação;
9. Prevenção ao uso de álcool, tabaco, crack, e outras drogas;
10. Realização de práticas corporais, da atividade física e do lazer;
11. Promoção da cultura de paz, cidadania e direitos humanos;
12. Prevenção de DST/AIDS e orientação sobre direito sexual e reprodutivo.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Educação

Ciências Ambientais - UniEVANGÉLICA tem aula inaugural do Mestrado e Doutorado da matéria

22/03/2019

O Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA dá mais um passo importante para se transformar em uma universidade....

FAEG Jovem leva horta comunitária a escola pública

22/03/2019

No dia 18 último, o grupo Faeg Jovem, da Federação da Agricultura do Estado de Goiás, esteve pela manhã na Escola Munici...

Saúde na Escola conta com 100% de adesão em Goiás

15/03/2019

Os 246 municípios goianos se cadastraram no Programa Saúde na Escola com apoio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás ...

Institutos Federais vão formar novos agentes digitais

07/03/2019

Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) terão até 29 de março para aderir ao Programa Nacional d...