(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Rubens Otoni assume candidatura

Política Comentários 18 de dezembro de 2009

Deputado do PT assegura que está no páreo e, se for o caso, coloca seu nome para concorrer à sucessão do Governador Alcides Rodrigues (PP) nas eleições de 2010


“O meu nome está à disposição para concorrer à Governadoria de Goiás no ano vem. Isso já foi colocado para os partidos da base de sustentação do Presidente Lula no Estado. Mas, tudo vai depender do momento. Se entendermos que esta é a melhor opção, não há dúvidas de que estarei entrando na disputa”. Palavras textuais do deputado federal Rubens Otoni (PP) afirmando, todavia, que, independentemente de nomes, a base estará unida. Otoni disse mais que, realmente, os nomes disponibilizados são o dele, o do Presidente do Banco Central, Henrique Meirelles (PMDB) e do Prefeito de Goiânia, Íris Rezende Machado (PMDB). Segundo o parlamentar petista, todavia, “qualquer que seja o escolhido, Henrique Meirelles, Rubens Otoni e Íris Rezende estarão no mesmo palanque. Não disputaremos um contra o outro. Ainda existe a possibilidade concreta de contarmos, na mesma proposta, com o Governador Alcides Rodrigues (PP), já no primeiro turno. Se não for no primeiro, com certeza, será no segundo”, disse Otoni.
O parlamentar assegurou que, realmente, o adversário a ser enfrentado é o senador Marconi Perillo. “Vamos disputar com o PSDB que hoje está fragilizado, sem o apoio do Governo Estadual”, assegurou. De acordo, ainda, com Rubens Otoni, a sucessão estadual somente vai se decidir a partir de março. “Teremos, primeiro, a definição sobre nosso nome para a Presidência da República. Isto acontecerá em fevereiro, com o pré-lançamento da candidatura da Ministra Dilma Rousseff. Somente após isso é que a sucessão se desencadeará nos estados. E, em Goiás, ninguém garante que Íris Rezende será candidato, o mesmo valendo para Henrique Meirelles. Dependendo do momento e das conveniências, o meu nome surge como opção natural. Mas, tudo depende do andamento das coisas”, justificou Rubens Otoni.
Lote na lua
Questionado sobre a provável perda da concessão do entreposto da Zona Franca de Manaus, na Plataforma Multimodal de Anápolis, Rubens Otoni foi enfático. “Não se perde o que não se tem. Anápolis nunca teve esse entreposto. Ele existe só no imaginário das pessoas. O que há é o interesse em instalá-lo e, eu, inclusive estou lutando para isso. Os anapolinos não podem ser iludidos, pois esse entreposto nunca existiu”, disse ele. Para o deputado do PT, a possibilidade de se instalar o entreposto em Anápolis é remota. “Estamos disputando com o Rio de Janeiro e com Minas Gerais. O Rio saiu na frente, pois o município de Resende tem a concessão e entrou na justiça contra Uberlândia, que, também, quer explorar o mesmo projeto. E é bom lembrar que a justiça, a princípio, deu ganho de causa ao Rio. Então, não podemos ficar iludindo a comunidade. O que aconteceu com Anápolis é o que chamamos, vulgarmente, de venda de lote na lua. Gente vendeu a ilusão, o povo acreditou. Agora os que venderam, não têm como entregar e ficam cobrando das lideranças políticas. O caso não é só político. Tem uma decisão judicial por trás de tudo isso”, declarou Otoni. O deputado disse mais, sem citar nomes, que “os mesmos que inventaram essa história de entreposto da Zona Franca, também inventaram o trem bala, o Centro de Convenções de Anápolis e outras realizações que ficaram só no papel e agora cobram dos representantes políticos”.
Aeroporto
Sobre o Aeroporto de Cargas, outro projeto pretendido pelas lideranças empresariais da Cidade, Ruben Otoni o vê mais próximo da realidade. “É bom lembrar que ele não é um projeto do Governo Federal, nem da Prefeitura. É de iniciativa do Governo Estadual. Mas tenho informações seguras de que o impasse criado através do Tribunal de Contas do Estado está em vias de superação e é possível que ainda este mês, na última reunião do Tribunal em 2009 o projeto seja liberado. Liberando, as obras começam, pois já existe o recurso necessário para esse início”, alegou Otoni.
Questionado sobre as obras do Governo Federal na região, Rubens Otoni assegurou que o projeto da Ferrovia Norte Sul está dentro do cronograma e que o trecho Anápolis/Petrolina será entregue no final de 2010. “O problema com o Tribunal de Contas da União, que determinou a paralisação do serviço foi superado e espera-se, apenas, o fim do período chuvoso para o reinício das obras. E é bom salientar que outros trechos da Ferrovia estão com as obras em pleno andamento”, justificou.
Rubens Otoni deu, em primeira mão, para o CONTEXTO, a notícia da publicação do edital para a construção do viaduto do DAIA, obra reivindicada pelo empresariado e pelos usuários da BR 060. No dia 21 de janeiro de 2010 os envelopes serão abertos e será conhecida a empresa vencedora da concorrência. “Este viaduto, se tudo correr bem vai ser inaugurado, ainda, em 2010, juntamente com o IFET (Instituto Federal de Tecnologia) as duas trincheiras na BR 153 (Bairro de Lourdes e Jardim Progresso) e o trecho da Ferrovia Norte Sul, destacou Rubens Otoni.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Política

Ronaldo Caiado acusa Governo de usar dados para mascarar crise do Estado

08/11/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) cobrou maior transparência nos dados repassados à equipe de transição pel...

Partido realiza ação social em prol da Casa Joana

08/11/2018

O Democratas Mulher Anápolis irá realizar nesta sexta-feira, 09, a partir das 09 horas, em Anápolis, uma manhã odontológ...

Vereador exige explicações para aumento da energia elétrica em Goiás

08/11/2018

O vereador João da Luz (PHS) informou na tribuna, durante a sessão ordinária da última quarta-feira,07, que esteve em Bra...

Ronaldo Caiado terá muitos desafios para enfrentar em sua terra natal

02/11/2018

Não dá para falar que se trata de uma “herança maldita”. Mas, dá para dizer que os “gargalos” de Anápolis vão o...