(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

RH Positivo apresenta sua nova música ‘A metade’

Cultura Comentários 07 de novembro de 2014

Grupo já “passeou” por vários estilos musicais, mas foi o Pop Rock que lhe deu projeção. Banda, agora, busca alcançar novos horizontes e almeja sucesso fora das fronteiras de Goiás.


Nos anos 2000 e 2010, quem gostava do estilo Pop Rock tocado nos bares, cafés e restaurantes da cidade, com certeza conheceu a Banda RH Positivo. Com 14 anos de existência, o grupo apresenta ao público uma nova maneira de fazer música e se reinventa, com sua canção ‘A metade’. “É um trabalho mais POP, uma coisa mais moderna. Lembra, muito, o que o Jota Quest está fazendo agora. Uma onda mais funkeada (estilo funk)”, declarou o vocalista da banda, que os anapolinos conhecem como Calelo.
Este é o nome artístico de Marco Aurélio Paulino Menezes Gomes, que acompanha a banda desde a sua criação. Ele, que aos 13 anos já escrevia letras de músicas, lembrou-se do início do grupo: “Desde o começo a gente sempre quis, a gente sempre teve o sonho: ‘vamos tocar, vamos fazer uma banda. Vamos tentar fazer sucesso’”. “Naquela época a gente pensava assim: ‘em dois anos a gente vai estourar’”, rememorou, destacando que os cachês eram baixos. “Às vezes a gente nem recebia”, declarou.
Quem acompanhou a RH Positivo durante sua trajetória, conheceu o estilo Pop Rock de seus integrantes. Ele nunca deixou de “passear” por outros estilos, fruto das diversas origens dos componentes da banda. Mas este mix musical, conforme indicou, sempre buscou agradar ao público. Sobre a maneira como a banda se apresenta, mesmo com as mudanças, ele garante: “O de sempre é a união nossa, a musicalidade e tentar agradar o público e fazer um som que a gente gosta mesmo. Acho que isso aí a gente vai levar sempre. Nunca vamos fazer uma coisa de que não gostamos”.
E, mudanças, parecem acompanhar o trabalho da banda. Calelo citou como momentos importantes para a consolidação do grupo, a apresentação em campanhas eleitorais, restaurantes e bares. “Foi um amadurecimento para podermos abranger um público maior. Não só aquele público Rock and Roll”, mencionou. Um dos objetivos destas alterações é atingir “aquela pessoa que quer sentar-se para ouvir uma música mais tranquila”.
“O estilo é o mesmo. Só como vai entrar no ouvido da pessoa é que a gente deu uma mudada. Não vai ser mais tão agressivo”, pontuou sobre o momento atual da RH Positivo.

História
No início dos anos 2000, Calelo compôs uma música para um trabalho de escola. Foi aí que começou o processo de formação do grupo, com alguns colegas. Após um tempo, começaram a tocar em bares como o Pau-Brasil, que reunia gente de todas as idades na cidade. Em 2001 começaram a ganhar os primeiros cachês. “Não era simplesmente um lanche ou uma bebida”, brincou. Segundo ele, “O Pau-Brasil foi fundamental” para o desenvolvimento da RH Positivo. “Foi o que segurou. Segurou as bandas durante muito tempo. Agora, foi que abriu o leque. Mas, antes, a gente só tinha o Pau-Brasil”, relembrou.
Em 2001, a banda RH Positivo lançou o CD de demonstração ‘Falsos’, que tinha como principal sucesso a música ‘Garota’, a primeira canção composta e tocada ao vivo. Em 2003, o grupo teve projeção estadual com a música ‘Garota Inédita’, tocada em várias rádios do Estado. Os frequentadores do Pau-Brasil dançaram durante anos ao som de Garota Inédita. E em 2006, um dos sonhos do grupo de realizava: era lançado o álbum ‘Tempo de Existir’, considerado o ápice da banda.
Tempo de Existir; Direção; Eternamente Jovens e Garota Inédita faziam parte do repertório deste álbum. Em 2009, a música ‘Viver Sem Você’ fez sucesso, com a produção de um videoclipe musical. E, até hoje, é lembrada pelo público da RH Positivo. Atualmente, a banda é formada por Calelo (vocalista); Marcus Bolentini (guitarra), Ricardo Diogo (baixo) e Cássio Reis (bateria).

Futuro
Calelo tem no sangue a paixão pela música. Sua família, do Nordeste brasileiro, é formada por músicos profissionais. Sobre sua paixão, ele declara: “Eu acho que é isso. A gente fazer o que gosta”. Ele informou que, neste novo momento, a RH Positivo vai “Buscar novos lugares para tocar”. A busca por produtores musicais que ajudem neste objetivo foi citada por ele, “para ver se abre um leque para fora”. Ele ainda demonstrou o sonho de alcançar grandes centros musicais e o alçar projeção nacional: “A gente nunca deixou de almejar isso não”. Ele também acredita que o cenário musical anapolino “vai melhorar” e ser mais favorável aos grupos da Cidade.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cultura

1º Festival do Japão mostra cultura e arte milenares

14/09/2017

A cultura japonesa vai estar mais próxima dos anapolinos, durante este final de semana. De sexta-feira (15) até domingo (17...

Tributo ao grupo ABBA será atração em Anápolis

14/09/2017

Anápolis recebe, no próximo dia 23, o ABBA The History, espetáculo que traz um tributo à banda sueca que foi sucesso mund...

Édipo Rei - O Rei dos Bobos no Parque Ipiranga

08/09/2017

Édipo Rei - O Rei dos Bobos, livremente inspirado no clássico grego Édipo Rei de Sófocles, é o resultado da pesquisa aca...

Inscrições para o festival de Viola e Catira estão abertas

08/09/2017

A manifestação genuína da cultura regional e suas tradições poderão ser vistas de perto em Anápolis. Mais do que isso,...