(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Restauração da antiga estação ferroviária está adiantada

Cidade Comentários 26 de agosto de 2016

A intervenção, que começou em novembro do ano passado, está na fase de conclusão da parte de engenharia e arquitetura


As obras de restauração do prédio da antiga Estação Ferroviária “Prefeito José Fernandes Valente”, na Praça Americano do Brasil, estão avançadas. A intervenção que começou em novembro de 2015 está na fase de conclusão da parte de engenharia e arquitetura. Além de ser uma restauração do prédio, também feito o trabalho artístico, já que se trata de um patrimônio histórico do município.
Segundo o secretário municipal de Cultura, Augusto César Almeida, é uma obra delicada. “A primeira fase foi retomar as características originais. Essa parte de estrutura física está praticamente finalizada. A segunda fase é a restauração do acervo artístico do prédio”, informou.
Nesta etapa é preciso identificar o que existe de intervenção artística. “Existem vários barrados em parede, elementos artísticos do forro do prédio da estação, nas esquadrias de madeira das janelas e serão tratadas com requinte”, explicou o secretário.
A parte estrutural tem uma parceria com a empresa de transporte coletivo que atua em Anápolis. Todo o paisagismo do local irá representar as ações de resgate do patrimônio histórico da cidade. A expectativa é abrir para visitação pública em outubro deste ano.
O projeto inclui que no local funcione o Centro Cultural de Preservação da Memória Maestro Sisenando Gonzaga Jaime, que vai abrigar o Museu da Imagem e do Som e o Centro de Memória do Transporte, com ênfase no modal ferroviário. Anápolis irá ganhar um novo espaço cultural onde poderão ser realizadas exposições e intervenções artísticas. A ideia também é firmar uma parceria com o Instituto Jan Magalinski para promover ações culturais.
O trabalho de restauração se tornou possível graças à aprovação de projeto apresentado pela Secretaria Municipal de Cultura ao Ministério da Justiça e com o qual se obteve recursos no valor de R$ 400 mil, quase completando o orçamento total do serviço que é de R$ 538.878,49.
O Centro Cultural de Preservação da Memória foi criado pela Lei 3.091, de 14 de setembro de 2004, de autoria do então vereador e hoje secretário municipal de Governo, Mozart Soares. Tombada como patrimônio histórico do município, a antiga estação, símbolo do desenvolvimento econômico que chegou a Anápolis pelos trilhos da Estrada de Ferro, na década de 1930, é o espaço ideal para abrigar a memória audiovisual da cidade.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Câmara Municipal de Anápolis vai ter seu hino oficial em breve

15/06/2017

O vereador Teles Júnior (PMN) informou, durante o uso da tribuna, na sessão ordinária da última segunda-feira,12, que pro...

Presidente da UVG defende 13º e férias para os vereadores

09/06/2017

Em visita à Câmara Municipal de Anápolis, na manhã da última quarta-feira,07, o Presidente da União dos Vereadores de G...

Anápolis ainda tem muito caminho para melhorar em informação

02/06/2017

Criada em 2011, a Lei de Acesso à Informação ainda não é aplicável de forma plena por boa parte dos municípios brasile...

MP pode aliviar dívida municipal com o INSS

18/05/2017

Durante a marcha dos prefeitos à Brasília, na terça-feira,16, o Presidente Michel Temer assinou uma Medida Provisória amp...