(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Rekkof apresenta o projeto para Anápolis

Economia Comentários 01 de outubro de 2011

A direção da multinacional holandesa, e autoridades do Estado e do Governo Federal, devem estar presentes à solenidade que acontecerá para a apresentação do projeto


A Rekkof Brasil fará na segunda-feira, 03, uma apresentação formal do projeto para a construção da fábrica de peças de aviões que pretende instalar em Anápolis. O evento será realizado no Hangar Aviões Web, no Aeroporto JK. A filial da multinacional holandesa representa um investimento de mais de R$ 1,2 bilhão e a perspectiva de geração de 2,5 mil empregos diretos e indiretos na primeira fase do projeto, podendo chegar a nove mil quando o mesmo estiver consolidado, o que deve ocorrer por volta de 2020.
O diretor da Rekkof para a América do Sul, Paulo Almada, participou de reunião com empresários na última quarta-feira, 28, na Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA) e, na oportunidade, adiantou alguns detalhes do investimento que prevê a ocupação de uma área de mais de um milhão de metros quadrados, sendo em torno de 300 mil metros de área construída, localizada próxima à Plataforma Logística. Além da fábrica, o projeto prevê que parte dessa área possa ser utilizada para a construção de um shopping, hotel e outras empresas para oferecer serviços ao pessoal da Rekkof e das empresas “satélites” que devem se instalar na região.
Conforme afirmou Paulo Almada, as obras da fábrica terão início já neste mês de outubro com os serviços de terraplanagem e implantação de galerias pluviais, as instalações elétricas e as edificações da planta fabril, além do prédio administrativo. A previsão é de que tudo isso leve em torno de um ano e meio para ficar pronto. Ou seja, em 2013, estaria funcionando a primeira etapa do empreendimento, que consiste na fabricação de 45% das peças que serão utilizadas para o projeto do novo Fokker 100. Na segunda etapa, a produção de peças e componentes chegaria a 75% e a terceira etapa seria a produção completa da aeronave.
Paulo Almada ressaltou que outros projetos estão sendo estudados, como a fabricação de aeronaves de pequeno porte e, possivelmente, equipamentos de uso militar como um helicóptero robótico que já existe na Holanda. Ele enfatizou que a unidade em Anápolis não será uma montadora, “mas a primeira indústria aeronáutica da região”. Conforme observou, além de gerar empregos e altas somas em divisas, o empreendimento da Rekkof tem um aspecto importante que é trazer know how e, dessa forma, agregar valor à mão-de-obra, gerando oportunidades com salários entre R$ 25 e R$ 30 mil para profissionais que atuam em áreas como Engenharia Mecatrônica, Engenharia Mecânica e mesmo profissionais de Administração.

Realidade
O presidente da Goiasindustrial, Ridoval Chiareloto, ressaltou, durante a reunião, que a vinda da Rekkof para Goiás começou a ser trabalhada há vários meses e que o Estado decidiu entrar na disputa envolvendo outras unidades da federação e até outros países da América do Sul. “E, depois de muita guerra, esse sonho começa a virar realidade. Quando lutamos para que a Hyundai viesse para Goiás, poucos acreditavam e hoje a empresa está ai a pleno vapor”, ressaltou. Para o presidente da Acia, Wilson de Oliveira, o investimento da Rekkof representará um novo marco para o desenvolvimento econômico de Anápolis e de Goiás.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...