(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Reincidência de criminosos preocupa autoridades

Segurança Comentários 22 de agosto de 2014

Comandante geral da PM, em tom de desabafo, criticou leis frouxas. Ele citou caso de um bandido que já foi capturado e colocado em liberdade por 26 vezes


A solenidade de passagem de comando na 3ª Regional da Polícia Militar, realizada na última terça-feira, 19, trouxe a Anápolis o staff da Segurança Pública de Goiás, acompanhando o comandante geral da PM, Coronel Sílvio Benedito e o secretário da Pasta, Joaquim Mesquita. Também, prestigiaram o ato, representantes da Polícia Federal; Polícia Rodoviária Federal; Corpo de Bombeiros; Polícia Civil; Base Aérea, e várias autoridades civis.
Embora já atuando há alguns dias na Cidade, o Coronel Wilson Brasil Pinheiro Tavares foi efetivado no posto, em lugar do também Coronel Juverson Augusto de Oliveira, transferido para o Comando de Tecnologia de Informação (CTI), sediado em Goiânia. Ele havia sido requisitado para trabalhar o planejamento estratégico da Secretaria de Segurança Pública e, agora, a sua missão é fazer o planejamento para a própria Polícia Militar.
Ao receber o comando, o Coronel Brasil, que era responsável pelo 1º Comando do Policiamento da Capital, destacou que, em princípio, não há previsão de mudanças para os comandos que estão subordinados ao 3º CRPM. Entretanto, enfatizou que, se necessário, “a troca será feita com muita tranquilidade”, disse, observando que as mudanças são uma constante dentro da corporação. Ele, também, enfatizou que irá priorizar o trabalho para a integração de ações com a Polícia Civil. “Vamos continuar fazendo operações conjuntas para combater a criminalidade aqui na região”, pontuou o novo comandante. Ele adiantou que já se reuniu com o delegado regional, Álvaro Cássio, com o objetivo de estabelecer a continuidade dessa parceria.
Ao deixar o comando do 3º CRPM, o Coronel Juverson Oliveira ressaltou que, durante um ano e meio em que esteve em Anápolis, procurou desenvolver da melhor forma possível o seu trabalho. “Para mim foi privilégio trabalhar aqui, porque Anápolis é uma cidade diferenciada. Só tenho a agradecer o apoio que tive da tropa e da comunidade”, resumiu.

Desabafo
Em seu pronunciamento, o comandante geral da PM, Coronel Sílvio Benedito, fez um desabafo às críticas sobre a segurança pública em Goiás. O oficial relatou que não só Goiás, mas, todo o Brasil está sofrendo com o problema da criminalidade que, segundo ele, tem uma dimensão muito maior do que, apenas, o número de efetivo de policiais nas ruas. Conforme observou, a atual legislação penal “é frouxa”, o que leva os criminosos a reincidirem nas práticas delituosas por várias vezes, porque, aproveitando de brechas na lei, ganham a liberdade rapidamente. “Nós tivemos um caso em Goiânia de um meliante que foi reconduzido 26 vezes. Isso é uma coisa que prejudica a autoestima da tropa”, ponderou o Comandante, acrescentando que, se essas pessoas ficassem realmente presas, o número de crimes seria reduzido de forma bastante acentuada. Ela também citou o problema das drogas e o caso de um menor de 16 anos, morta na Capital que, conforme as investigações policiais, desde os 13, estava envolvida no submundo dos entorpecentes.
“No Brasil, nós temos até o Ministério da Pesca e não temos um Ministério de Segurança Pública, que é um dever de Estado, ou seja, de todos os entes: União, estados e municípios e nós precisamos de mais investimentos”, pontuou.
O secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita, abonou as declarações e completou que esta situação vem perdurando por muitos anos e é preciso que haja, efetivamente, uma mudança no País em relação à elevação dos investimentos no setor. Com relação ao problema da reincidência, ele destacou que pesquisas feitas pelos serviços de inteligência mostram um quadro preocupante, ou seja, 70% dos criminosos presos pelo cometimento de delitos graves são reincidentes. “Não há recurso suficiente para atacarmos este problema, se não houver profundas alterações estruturais. Mas nós vamos continuar fazendo aquilo que é a nossa parte”, enfatizou o Secretário.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Segurança

Comitiva do Ministério da Ciência e Tecnologia visita a ALA 2

12/10/2017

Na última terça-feira,11, uma comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) visitou...

Implantação do Polo de Defesa poderá ter linha de crédito federal

12/10/2017

Resultado da reunião ocorrida na última terça-feira, 10, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, o projeto de implantaç...

Fugas expõem fragilidade na segurança da Cadeia Pública

06/10/2017

No domingo, primeiro de outubro, quatro presos conseguiram escapar do Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc” ap...

ALA 2 começa a se preparar para receber os primeiros caças Gripen

08/09/2017

Denominada de Base Aérea de Anápolis até dezembro do ano passado e, a partir de então, de ALA 2, a unidade local da Forç...