(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Reforma administrativa está pronta para ser votada

Política Comentários 15 de novembro de 2013

Governos justifica mudança para dar mais eficiência e promover economia com enxugamento da máquina administrativa


O projeto que promove a reforma administrativa no Poder Executivo estadual deve entrar na pauta de votações da Assembleia Legislativa na semana que vem, com o fim do prazo de pedido de vistas por parte dos parlamentares.
A matéria, que prevê a extinção de três secretarias e duas agências e a criação de duas novas pastas, além de demissão de servidores comissionados, entre outras modificações, foi analisada na Comissão Mista na última quarta-feira, 13.
A votação do projeto da reforma foi prorrogada por causa do pedido de vistas de 14 parlamentares: Karlos Cabral (PT), Major Araújo (PRP), Nei Nogueira (SDD), Simeyzon Silveira (PSC), José Vitti (PSDB), Daniel Vilela (PMDB), Marcos Martins (PSDB), Helio de Sousa (DEM), Luis Cesar Bueno (PT), José Essado (PMDB), Sônia Chaves (PSDB), Talles Barreto (PTB), Nédio Leite (PSDB) e Wellington Valim (PTdoB).
O projeto da reforma administrativa prevê a extinção de duas Agências com a criação de uma outra, com atribuições e competências que englobam as das Agências a serem extintas. Serão extintas a Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Goiânia, a Secretaria de Infraestrutura e a Secretaria de Cidades. Essas darão origem a Secretaria de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos. As duas agências extintas serão de Esporte e Lazer e a de Turismo, cujas atividades serão incorporadas pela nova Agência Goiana de Turismo, Esporte e Lazer.
O processo contempla também a transferência, para os órgãos a serem criados, de algumas unidades administrativas com os respectivos cargos que pertenciam às Secretarias a serem extintas. Está prevista ainda a extinção dos cargos em comissão de Secretário de Estado e das demais chefias e direção superior e intermediária das Pastas a serem extintas, bem como de quatro cargos de Secretário de Estado Extraordinário e seis de Assessor Especial da Governadoria, quando vagarem.
Por fim, o projeto do Governo traz ainda a proposta de redução dos cargos em comissão no âmbito do Poder Executivo em 3.300 unidades, sendo 1.100 no exercício corrente, e 2.200 no curso do exercício de 2014, e a autorização para que o Chefe do Poder Executivo adote providências quanto à incorporação de empresas em liquidação.
De acordo com a justificativa apresentada pelo Governo, as razões determinantes da modificação estrutural proposta objetiva propiciar o enxugamento da máquina administrativa, com a consequente diminuição de despesas, sem prejuízo significativo de suas essenciais funções.
A importância das mudanças, de acordo com o Governo, se dá no aspecto orçamentário e financeiro, já que o ajuste proposto está em compasso com a realidade, sobretudo fiscal, experimentada pelo Estado, “em razão da inegável retratação da atividade econômica, observada em todo o território nacional e em boa parte do mundo”.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Câmara homenageia professores com a outorga de comendas

20/10/2017

A Câmara Municipa, realizou, na última terça-feira,17, no Teatro São Francisco, sessão solene para a outorga da Comenda ...

Justiça faz trocar armas com defeito

20/10/2017

O juiz de direito da 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual, Ricardo Prata, acatou ação impetrada pelo Governo de Goiás e d...

Governo faz homenagem a jovens com a comenda

20/10/2017

A ação transformadora da juventude e a reafirmação das liberdades democráticas foram destacadas pelo governador Marconi ...

Baldy relata projeto de fiscalização em insntituições financeiras

19/10/2017

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (18), o projeto de lei que aumenta o poder de Banco Central do B...