(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Ração Humana - consumo deve ser feito com cautela

Saúde Comentários 01 de abril de 2010

A mistura rica em vitaminas, fibras e minerais está sendo utilizada para emagrecer, mas nutricionista adverte que a receita do alimento deve ser controlada para evitar resultados inesperados


Uma receita que está se espalhando pelo Brasil e conquistando, a cada dia, mais adeptos é a ração humana. O alimento contem cerca de dez ingredientes naturais. São sementes, grãos, cereais dos mais diversos tipos e que, unidos, podem desempenhar as mais diferentes reações no organismo de quem o consome. Não existe uma receita fixa. Soja em pó, farelo de trigo, farelo de aveia, gergelim, levedo de cerveja, linhaça dourada moída, cacau, gérmen de trigo são alguns dos ingredientes que podem fazer parte da ração humana. Há várias possibilidades de misturas baseadas em cereais, sendo ricas em vitaminas, minerais e, principalmente, fibras elementos essenciais para o bom funcionamento dos intestinos.
Segundo a nutricionista Anna Emília de Rodat, a mistura tem algumas vantagens, se usada corretamente. Cada receita exerce uma função específica e varia muito para quem vai ingerir. A nutricionista exemplifica a utilização da ração humana para combater prisão de ventre, “como é uma mistura de cereais, há muita fibra no composto, e isso auxilia quem tem o intestino preso”, explica Anna Emília.
Mas não só como auxílio para quem tem o intestino desregulado, a ração humana ajuda na saúde. A nutricionista acrescenta outros benefícios, ou melhor, possibilidades de uso da ração. De acordo com ela, a ração humana pode ser usada para quem quer emagrecer. Ela exemplifica que pela riqueza de fibras e de nutrientes, o individuo se sente saciado, consequentemente vai ingerir menos calorias nas refeições seguintes. Outra forma que comumente ela vem sendo usada, é como auxiliar na alimentação de pessoas submetidas a tratamento quimioterápico. Os altos índices calóricos podem ajudar no ganho de peso do paciente.
O consumo
Entretanto a ração não pode ser consumida de modo descontrolado, adverte a nutricionista. Segundo ela, ingerir de forma errada o alimento, pode engordar e, até mesmo, provocar diarréia. “Como a ração tem muita fibra e é muito calórica, às vezes a pessoa pula refeição e ingere muita ração, acreditando que está fazendo uma dieta saudável. Mas, para se ter uma idéia, há, em média, 450 calorias a cada 100g da mistura”, esclarece Anna Emília. Além disso, diabéticos e pessoas com facilidade para engordar devem tomar ainda mais cuidado.
A nutricionista acrescenta que qualquer pessoa pode utilizar a ração humana: de crianças a idosos, mas é recomendável o acompanhamento nutricional para se evitarem resultados indesejados. Isso significa que é preciso ter conhecimento do peso, idade, e o objetivo do paciente para construir a receita ideal e ter uma boa eficácia da mistura. Ela cita, como exemplo, a utilização de guaraná em pó em algumas receitas. “Se caso o indivíduo tiver intolerância ao produto, a ração pode até provocar insônia”, justifica Anna Emília.
Alternativa
Para aqueles que querem, a qualquer custo, emagrecer, a nutricionista alerta que hábitos saudáveis, como uma dieta equilibrada, seguindo uma rotina para os horários das refeições é a melhor maneira para perder peso. Segundo a nutricionista, a ração humana pode ajudar na saciedade evitando a ingestão de determinados alimentos que seriam consumidos, no lanche ou, antes de dormir, mas ela nunca deve substituir refeições como café da manhã ou almoço. Na verdade, ela deve funcionar como um complemento nutricional para uma finalidade específica.
A ração humana é utilizada desde a década de 80, quando se descobriu que a mistura de vários cereais ajudava no combate à desnutrição de crianças carentes. Conhecida por alguns como multimistura, a receita ganhou ingredientes novos e maior repercussão na mídia. Na linhaça, principal produto acrescentado, descobriu-se que ela exerce importante papel nos intestinos, funcionando como uma espécie de “detergente”, retirando as impurezas. No geral, as pesquisas apontam resultados positivos no uso da ração humana.
A nutricionista ainda informa que para ter uma boa conservação do produto, é preciso tomar alguns cuidados, como não comprar próximo a data de validade, guardar preferencialmente em locais com pouca luz e em dias de calor deve-se colocá-la na geladeira.

Autor(a): Flávia Gomes

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Goiás registra queda nos casos de catapora

05/10/2017

A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada p...

Protesto contra a falta de insulinas

28/09/2017

A falta de regularidade na dispensação de insulinas e insumos aos diabéticos cadastrados em um programa mantido pela Prefe...

Região de Anápolis mantém baixa em novos casos de dengue

21/09/2017

Anápolis pode fechar 2017 com bons indicadores em relação à dengue. Desde o início do ano, o Município mantém uma baix...

Hospital de Urgências capta coração para transplante pela primeira vez

31/08/2017

Pela primeira vez em sua história, o Hospital de Urgências de Anápolis “Doutor Henrique Santillo” promoveu o transplan...