(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Quadrilha pode estar agindo na zona rural de Anápolis

Geral Comentários 04 de dezembro de 2014

Dois casos, ocorridos em datas próximas uma do outra, podem ter sido cometidos por uma quadrilha especializada neste tipo de crime


O furto de uma vaca, na madrugada do dia 27 de novembro, em uma chácara que margeia a BR-153, proximidades do Clube das Acácias, em Anápolis, levantou a suspeita de que pode haver uma quadrilha especializada neste tipo de crime na região. “Não é o primeiro caso que acontece. É o segundo. É uma quadrilha especializada em furtar gado e passar, teoricamente, para açougues clandestinos. A gente tem que descobrir quem é o açougueiro, qual é o açougue que está recebendo esta carne desse jeito“, declarou o delegado Hélio Rodrigues de Sousa, titular do 4º DP, responsável pelo caso.
Ele acredita na possibilidade de “serviço encomendado” e destacou a semelhança deste com outro caso ocorrido no dia 21 de novembro, próximo à chácara do Sanatório Espírita. O delegado informou que houve uma “mesma maneira” dos crimes cometidos. Os possíveis ladrões deixam no local, conforme indicou, apenas a “buchada, cabeça e pés”. Para transportar a carne roubada, outro furto é realizado. “Ele (ladrão) não leva o carrinho de mão (para o local do furto). Ele furta um da chácara ao lado”, explicou.
Exames periciais foram realizados nos locais dos crimes. Agentes do 4º DP estão fazendo o levantamento de açougues na cidade para verificar o envolvimento dos donos na compra de carne furtada. Moradores vizinhos aos locais dos crimes estão sendo interrogados, mas “ninguém informa” algo sobre os ocorridos. “Se for coisa muito grande, que envolve outras cidades, nós temos que acionar, para ajudar, a Delegacia do Consumidor, em Goiânia, que é uma delegacia de mais estrutura. Ou a DEIC (Delegacia de Investigação Criminal), a (Delegacia de) Furtos e Roubos”, explicou ainda o delegado Hélio sobre como será o trabalho de investigação.
O titular do 4º DP afirmou, ainda, que “isso (roubo de gado) não é novidade. No passado, já houve casos assim”. E indicou que, quando chega o final de ano, em que ocorre um aumento da venda de carne, este tipo de furto tende a ocorrer. Nos dois casos citados, o produto roubado é “mais para consumo, porque a demanda é grande”. Informou, ainda, que os furtos são um “trabalho de profissional”, pela precisão nos cortes das carnes. Coincidência ou não, um freezer, também, foi furtado de uma chácara em Anápolis nos últimos dias, fato que está sendo investigado pelo 4º DP.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Cartões do Renda Cidadã estão no radar do MPF

20/04/2018

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF/GO), por meio de sua Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), instaurou, na últi...

Memorial resgata parte da história do classismo e da economia local

20/04/2018

Um acontecimento casual levou à descoberta de um acervo importante para o resgate da história da Associação Comercial e I...

Mãe se diz punida, apenas, pelo seu inconformismo

20/04/2018

Desde a morte do filho, Paulo Gabriel Lopes Tonetto, ocorrida em novembro de 2014, quando o mesmo contava, então, com 24 ano...

PRF se engaja em campanha “Eu sou do bem, Eu sou de Deus”

20/04/2018

Na manhã da última quarta-feira, 18, mais um passo importante foi dado para tornar nacionalmente difundida a campanha “Eu...