(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

PT quer eleger 30 prefeitos em Goiás este ano

Política Comentários 02 de maro de 2012

Para o líder petista, Céser Donizete, no caso de Anápolis, o Partido tem condições, em 2012, de trabalhar uma aliança ainda mais ampla do que em 2008. Nome para vice, só depois


O vice-presidente regional e membro do Diretório do Partido dos Trabalhadores em Anápolis, afirma que a legenda já está dialogando com outras siglas para a definição da aliança que será formada em torno da provável candidatura à reeleição do Prefeito Antônio Gomide. Segundo Céser, essa aliança deve seguir a base que apoia, em nível nacional, a Presidente Dilma Rousseff. “Com os partidos da base, a aliança já está automaticamente autorizada”, enfatizou, acrescentando que outros partidos também poderão fazer parte da composição.
De acordo com Céser Donizete, uma posição deve ser tomada a partir de abril, quando o PT irá realizar um encontro no qual deve eleger os delegados para as reuniões que irão decidir sobre a questão. A sucessão nos municípios também estará na ordem do dia dos 13 encontros regionais que a legenda vai promover em pontos estratégicos do Estado. Hoje, disse, o PT conta com 14 prefeituras e a meta para a eleição de outubro, é conquistar 30 prefeituras em Goiás. Ou seja, mais do que dobrando a sua representação.
O desafio, assinala César Donizete, é grande já que é preciso uma atenção especial aos grandes colégios eleitorais onde o PT está presente, como é o caso de Anápolis e de Goiânia. Porém, ele acredita que fazendo boas composições, será possível alcançar o objetivo. No caso da Capital, onde alguns integrantes do PMDB defendem o lançamento de candidatura própria, o dirigente petista observa que esse posicionamento não reflete o que quer a maioria daquele partido, que é a aliança com o PT. Ele não acredita que os problemas em Goiânia possam, de alguma forma, refletir no processo político de Anápolis, onde o PMDB é, também, um parceiro preferencial. Isso por que, a aliança poderá avançar mais, ou seja, até 2014 na eleição para Governador. “Primeiro, é preciso que a gente se fortaleça e as eleições municipais são um bom caminho”, acredita. Há dentro do PT um anseio de que o PMDB possa, na sucessão de Marconi Perillo, apoiar um nome do PT, já que o Partido dos Trabalhadores, observou, apoiou as candidaturas de Íris Rezende à Prefeitura de Goiânia (2008) e ao Governo do Estado (2010). Seria natural, mas Céser Donizete, experimentado na política, sabe que é preciso caminhar muito ainda.
Quanto a Anápolis, o dirigente petista ressalta que o princípio para a formação da aliança será convergência em um bom projeto para a Cidade. “Nós vamos ter até 30 de junho para fazer as amarrações. Temos o projeto para a reeleição de Antônio Gomide e queremos ampliar o leque de partidos e, com isso, fazer uma boa campanha e termos um projeto ainda melhor para Anápolis, caso vençamos”, destacou. Para ele, o fato de a Administração Municipal contar com cerca de 80 de aprovação popular, “nos dá um vantagem para conversar com os partidos. Depois dessa conversa, aí sim, vamos estudar de que forma será a aliança.
A respeito da indicação do nome do vice para compor a chapa majoritária que poderá ser encabeçada por Antônio Gomide, Céser Donizete diz que essa questão ainda não é o cerne do debate. “Nós sabemos que os partidos querem participar e cada um tem o seu objetivo dentro de uma campanha, para uns [partidos] é compor para a eleição proporcional, de vereador, para outros é estar na chapa majoritária. O PT também tem as suas pretensões, mas nada será feito por imposição. Nós queremos um vice que seja para ajudar e não para atrapalhar”, avisou.

Governo
Ainda em relação a 2014, o líder petista pondera que o PT não mira 2014 com nomes. Nos últimos dias, alguns veículos de comunicação têm apontado que Antônio Gomide seria uma aposta para a disputa estadual. Porém, diz Céser Donizete, não há nada ainda discutido em relação a isso e o que se busca é fortalecer a aliança política junto com o PMDB e outros partidos da base. “Lá na frente, a gente vai ver quem está melhor. Se queremos vencer [em 2014], precisamos juntar forças e não marcar o jogo agora”, alertou.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Política

Ronaldo Caiado acusa Governo de usar dados para mascarar crise do Estado

08/11/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas) cobrou maior transparência nos dados repassados à equipe de transição pel...

Partido realiza ação social em prol da Casa Joana

08/11/2018

O Democratas Mulher Anápolis irá realizar nesta sexta-feira, 09, a partir das 09 horas, em Anápolis, uma manhã odontológ...

Vereador exige explicações para aumento da energia elétrica em Goiás

08/11/2018

O vereador João da Luz (PHS) informou na tribuna, durante a sessão ordinária da última quarta-feira,07, que esteve em Bra...

Ronaldo Caiado terá muitos desafios para enfrentar em sua terra natal

02/11/2018

Não dá para falar que se trata de uma “herança maldita”. Mas, dá para dizer que os “gargalos” de Anápolis vão o...