(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

PT elege novo diretório e parte para a restauração

Política Comentários 07 de abril de 2017

Já pensando no próximo pleito, Partido dos Trabalhadores renova seu comando em Anápolis


Após perder as eleições para a Prefeitura de Anápolis, município que governou por durante oito anos (Antônio Gomide e João Gomes), o Partido dos Trabalhadores busca forças para se recompor e recuperar espaços junto ao eleitorado local, já com vistas às eleições de 2018. A principal iniciativa é a definição de seus novos dirigentes, com a escolha de membros para o Diretório Municipal. A vereadora Professora Maria Geli, que comandou o Partido nos últimos dois anos, não disputará novo mandato para o comando partidário, embora afirme que continuará na militância petista. O PT de Anápolis escolheu, em consenso, o professor universitário Marcos Carvalho, 28 anos, que é psicólogo; possui especialização em Docência Universitária; MBA em Gestão de Pessoas e Mestrado em Ciências Ambientais, além de outras qualificações, para comandar a legenda. Ele está, há vários anos, no rol de filiados do Partido.
As eleições que vão marcar a nova proposta do PT em relação a Anápolis acontecem neste domingo, 09, na sede do partido (Rua Egerineu Teixeira - Bairro Jundiaí), com as urnas abertas para a votação entre nove da manhã e cinco da tarde. No período, acontecerão diversos eventos e manifestações com a presença das principais lideranças do PT, com destaque para o deputado federal Rubens Otoni e os três vereadores do Partido (Maria Geli, Antônio Gomide e Lisieux Borges), além de convidados especiais. Na ocasião será eleita, também, a chapa de delegados ao Congresso Estadual do PT.
Tanto a vereadora Maria Geli, quanto o professor Marcos Carvalho, que assumirá o comando do PT municipal, admitem que o Partido passou por dificuldades e perdeu importantes quadros, mas não é um fato único no País. Segundo eles, os, também, chamados grandes partidos políticos em todo o Brasil passam por metamorfoses semelhantes e têm membros e filiados em situação idêntica à dos petistas, no ponto de vista político/jurídico. Segundo eles, o importante, contudo, é reaquecer-se o projeto do Partido, voltando-se às origens, buscando o apoio das comunidades em geral e corrigindo os erros. Eles entendem que o PT ainda é um partido forte, com milhões de filiados em todo Brasil e tem tudo para voltar ao estrelato político nacional, com novos quadros, com a manutenção das lideranças sólidas e com propósitos edificadores.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Deputado apoia luta contra erotização precoce

15/02/2018

Presidente da Comissão da Criança e Adolescente da Assembleia Legislativa de Goiás e da Frente Parlamentar Interestadual d...

Ex-Governador Irapuan Costa Jr. assume o comando da segurança

15/02/2018

O governador Marconi Perillo deu posse nesta quinta-feira, 15, ao novo secretário de Segurança Pública, o ex-governador e ...

Projeto proíbe partidos de mudarem de nome ou sigla

15/02/2018

Tramita na Câmara dos Deputados projeto de lei (PL 8546/17) da deputada Maria do Rosário (PT-RS) que proíbe os partidos po...

Senador Ronaldo Caiado quer DEM e MDB coligados para eleições 2018

15/02/2018

De passagem por Anápolis, no feriado de carnaval, o Senador Ronaldo Caiado (DEM) admitiu ter seu nome disponibilizado para a...