(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

PSDB deverá afinar o discurso para o embate das urnas em 2012

Política Comentários 24 de dezembro de 2011

Adversário histórico do Partido dos Trabalhadores, os tucanos têm a missão de encontrar o ponto certo para o discurso que será levado ao eleitorado anapolino


Dentre os partidos que devem disputar a Prefeitura de Anápolis, na eleição do ano que vem, o PSDB é, talvez, o que carrega maior responsabilidade por ser um tradicional opositor do PT, partido do Prefeito Antônio Gomide que seria candidato natural à reeleição e, hoje, conta com uma aprovação de em torno de 80% da população. Reverter uma situação assim, não é uma tarefa fácil. Mas, também, não é impossível. Afinal, estamos falando de política.
Ocorre, todavia, que, se o partido dos tucanos quiser fazer frente à candidatura petista, primeiro terá que alinhar o seu discurso. A legenda conta com dois vereadores na Câmara Municipal - Fernando Cunha e Mírian Garcia. O primeiro estreante no cargo e, embora com posições um pouco mais contundentes do que a sua colega de bancada, em relação ao executivo Municipal, não chega a ser uma oposição ferrenha por uma questão, quem sabe, até de estilo próprio. Já, Mírian Garcia é mais experiente no parlamento - está no quarto mandato - e a sua postura em relação ao Prefeito Antônio Gomide é de oposição moderada.
O atual secretário estadual de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, assim como Fernando Cunha, é estreante em política e só há pouco se filiou ao Partido. Seu nome é colocado como alternativa a uma candidatura a Prefeito por ser um elemento novo e por estar demonstrando uma boa performance na Pasta, à qual chegou em meio a descontentamentos de alguns segmentos organizados.Mas, Baldy soube superar e reverter os problemas, demonstrando jogo de cintura. Não dá, ainda, para saber, entretanto, o tom do seu discurso em relação à Administração Municipal, mesmo porque o próprio Governador Marconi Perillo, liderança maior do PSDB, tem evitado qualquer tipo de choque em busca de uma convivência administrativa pacífica e produtiva, o que é bom para os dois lados e mais, ainda, para a Cidade. Assim, o secretário não pode fugir muito desse posicionamento, pelo menos, por enquanto.
A voz mais crítica dentro da seara tucana, em relação ao Governo de Gomide, é a do presidente da Goiasindustrial, Ridoval Chiareloto, que disputou a Prefeitura no pleito de 2008 e não passou ao segundo turno. Ridoval, entretanto é, também, um nome lembrado para a próxima disputa, mas não se sabe se chegaria com a mesma força do pleito passado que foi desperdiçada num erro estratégico que se deu no embate com o então candidato pelo PTB, Frei Valdair.
A partir de fevereiro, a Câmara Municipal retomará o calendário de sessões ordinárias e, em ano de eleições, os discursos costumam mudar, à medida que os interesses eleitorais vão se aflorando. É aguardar, então, para ver o sinal do PSDB: se continua como está ou se assumirá um papel de oposição mais combativa.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Situação fiscal do Estado provoca embate entre Caiado e Marconi

10/01/2019

A situação fiscal de Goiás tem elevado o tom do debate entre o atual Governador, Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-Governador Ma...

Presidente da Câmara destaca as suas prioridades e desafios do cargo

10/01/2019

Eleito recentemente para presidir a Câmara Municipal, o Vereador Leandro Ribeiro (PTB), em entrevista exclusiva ao Jornal CO...

Torcida Premiada e Desestatização estão na pauta da sessão

27/12/2018

Nesta sexta-feira, a Câmara Municipal se reúne, em caráter extraordinário, para apreciar e votar quatro projetos enviados...

Caiado garante o pagamento da folha de janeiro dos servidores

27/12/2018

O governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) garantiu, durante coletiva de imprensa na quarta-feira, 26, que tomará todas as med...