(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

PSD e mudanças de partidos alteram composição de forças

Política Comentários 14 de outubro de 2011

O recém-criado PSD conta com seis cadeiras no legislativo goiano, bem próximo às duas maiores bancadas que são a do PSDB e a do PMDB


A criação do PSD provocou uma nova correlação de forças políticas na Assembleia Legislativa de Goiás, mas não foi suficiente para desbancar o PSDB como a maior bancada em plenário. O partido do governador Marconi Perillo mantém-se na primeira posição com oito representantes: Jardel Sebba (presidente), Fábio Sousa (vice-presidente), Túlio Isac (líder da bancada), Daniel Messac, Helder Valin, Iso Moreira, Jânio Darrot e Sônia Chaves.
O segundo maior partido é o PMDB, com sete representantes, uma vez que perdeu o deputado Francisco Júnior. São eles: Bruno Peixoto (2º vice-presidente), Nélio Fortunato (4º secretário), Daniel Vilela (líder da bancada), Paulo Cezar Martins, Samuel Belchior, Wagner Siqueira e Lívio Luciano, que ocupa a cadeira de Luiz Carlos do Carmo, indicado para a Secretaria de Infraestrutura da Prefeitura de Goiânia.
Partido fundado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, o PSD já nasce grande na Assembleia Legislativa goiana, com seis representantes: Francisco Júnior (ex-PMDB), Lincoln Tejota (ex-PTdoB), Ademir Menezes (ex-PR), Cristovão Tormim (ex-PTB), Doutor Joaquim (ex-PPS) e Frederico Nascimento (ex-PTN). O primeiro suplente Itamar Barreto (ex-DEM) também se filiou ao PSD, mas já deixou o plenário em razão da volta de Nilo Resende à Assembleia Legislativa.
O PT mantém-se sozinho na condição de quarta maior força da Assembleia Legislativa com quatro deputados: Humberto Aidar (3º secretário), Luis Cesar Bueno (líder da bancada), Mauro Rubem e Karlos Cabral.
Com a saída de Cristovão Tormin para o PSD, o PTB ficou com os deputados Valcenôr Braz (1º secretário), Hildo do Candango e Talles Barreto, passando a dividir a quinta posição em plenário com o DEM de Nilo Resende (líder da bancada) e Helio de Sousa, que ganharam companhia de José Vitti (ex-PRTB).
Com a desfiliação de Ademir Menezes, o PR fica com dois deputados (Cláudio Meirelles e Álvaro Guimarães), o mesmo acontecendo com o PDT de Misael Oliveira e José de Lima, que perdeu Isaura Lemos para o PCdoB.
As bancadas com apenas um representante são PSC (Carlos Antônio), PMN (Elias Júnior), PP (Evandro Magal), PTN (Francisco Gedda), PRB (Major Araújo) e PC do B (Isaura Lemos). (Agência Assembleia)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Câmara Municipal vai homenagear o ex-prefeito Pedro Sahium

22/03/2019

A Câmara Municipal aprovou, na sessão ordinária da última terça-feira, 19, a concessão do Título de Cidadão Beneméri...

Lideranças vão a Caiado para “destravarem” projetos de Anápolis

22/03/2019

Nesta sexta-feira, 22, será entregue ao Governador Ronaldo Caiado um documento elaborado em conjunto entre a Associação Co...

Projeto visa tornar todos os assentos especiais

22/03/2019

Está em tramitação no Legislativo Anapolino, um Projeto de Lei Ordinária, de autoria do vereador Wederson Lopes (PSC...

Prefeito e Administração aparecem bem avaliados em pesquisa de TV

15/03/2019

A TV Record está exibindo em sua programação, uma pesquisa encomendada junto à empresa Real Big Data, avaliando a perform...