(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Promotores articulam política para bem-estar de animais

Geral Comentários 23 de abril de 2015

Ação visa, prioritariamente, tratamento a ser dado a cães e gatos abandonados nas ruas da cidade. Controle de reprodução deve ser intensificado


Os promotores de Justiça Sandra Mara Garbelini e Marcelo Henrique dos Santos reuniram-se com integrantes da Prefeitura de Anápolis, do Tribunal de Justiça de Goiás e da Associação Protetora e Amiga dos Animais (Aspaan) para definir a adoção de medidas de promoção de política pública de bem-estar animal, em especial, quanto a cães e gatos em situação de abandono nas ruas. Conforme ponderado pelos promotores, com a evolução da legislação internacional, nacional e estadual, estes animais passaram a merecer tratamento especial, com ênfase especial para a interrupção do ciclo de extermínio.
Eles acrescentaram ainda que a Portaria nº 1.138, de 23 de maio de 2014, do Ministério da Saúde, e a Lei Estadual nº 17.767, de 10 de setembro de 2012, além de regulamentar o controle da reprodução de cães e gatos, reforça o entendimento de que não pode haver a captura e extermínio exceto no caso de risco à saúde pública, ou seja, deverão ser capturados e encaminhados para o Centro de Zoonoses somente os animais considerados de “relevância para a saúde pública”, estando o local impedido de receber animais abandonados pelas ruas.
De acordo com a promotora Sandra Garbelini, em Anápolis ainda não existe um local para receber cães e gatos de rua, sendo este trabalho realizado pela Aspaan, que possui um espaço, mas que está com sua capacidade operativa máxima, atualmente com 450 cães. A gerente do Centro de Zoonoses, Elisângela Sobreira, informou que não cabe à unidade capturar os animais nas ruas que não representem risco à saúde pública, mas ela tem realizado um trabalho de castração, oferecendo a realização do procedimento no centro veterinário, quando o dono do animal compra o medicamento.
No entanto, o secretário de Meio Ambiente, Ceser Pereira, e o diretor de Postura, Manoel de Oliveira, enfatizaram a importância de intensificar a castração dos animais de rua. Assim, durante o encontro foi definida a composição de um grupo de trabalho, que será coordenado pela gerente do Centro de Zoonoses. No grupo, serão aprofundadas as medidas que deverão ser tomadas quanto à castração dos animais, o acolhimento temporário, entre outras.
As medidas práticas a serem implementadas serão apresentadas em audiência pública a ser realizada no dia 14 de maio, às 14 horas, na sede do Ministério Público em Anápolis. Serão convidados a participar da audiência os integrantes do Grupo de Trabalho de Bem-Estar Animal de Goiânia, iniciado por sugestão do promotor Juliano de Barros Araújo, da 15ª Promotoria de Justiça de Goiânia. (Com informações da Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...