(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Projeto social para tirar as crianças das drogas

Comportamento Comentários 20 de novembro de 2009

A organização da Igreja Católica atua há onze anos na recuperação de dependentes químicos. Em Anápolis, o trabalho acontece desde 2002, mas ainda não foi estendido aos menores - proposta do projeto Recomeçar


Atualmente, 25% da população brasileira está direta, ou indiretamente, ligada ao fenômeno das drogas. Cada vez mais cedo os adolescentes entram em contato com elas, carregando consigo, em média, quatro outras pessoas - chamadas de co-dependentes - entre membros da família e amigos. Na tentativa de mudar essa realidade, a Pastoral da Sobriedade - instituição da Igreja Católica e da CNBB que nasceu em 1998, na 36ª Conferência dos Bispos do Brasil, para responder à delicada questão do uso de drogas - tem trabalhado para a prevenção e a recuperação da dependência química de adultos, jovens e crianças em todo o Brasil.
Em Anápolis, a Pastoral existe desde 2002 e, no momento, busca uma parceria com o governo municipal para levar seu trabalho às crianças e adolescentes. Segundo o coordenador da Pastoral da Sobriedade na cidade, Mauro Lima, as ações desenvolvidas até o momento contemplam apenas os adultos e são marcadas pela prevenção, através de palestras, programas de rádio, dias educativos e distribuição de material informacional. Além da chamada intervenção, que conta com grupos de auto-ajuda, e internação nas casas de recuperação. “É uma ação pastoral conjunta que busca a integração entre todas as pastorais, movimentos, comunidades terapêuticas e casas de recuperação para, através da pedagogia de Jesus-Libertador, resgatar e reinserir os especiais, propondo uma mudança de vida através da conversão. Além de capacitar aqueles, que de alguma maneira, se identificam com a causa e desejam lutar pela vida, tornando-se agentes da Pastoral da Sobriedade”, explica.
Atuando de forma orgânica, a Pastoral da Sobriedade é um organismo social, de inclusão e conjunto. Suas ações são centradas na prevenção ao uso de drogas; na intervenção junto a quem experimentou a droga, mas ainda não se tornou dependente dela; na recuperação do dependente químico; na reinserção familiar e social do dependente em sobriedade; e na atuação política. “A atuação política é o caminho por onde entram todas as formas de articulação e diálogo. Os internos aprendem entre outras coisas a lavar as próprias roupas e fazer a própria comida”, explica Mauro. A porta de entrada para o desenvolvimento destas linhas de ação é o Grupo de Auto-Ajuda da Pastoral da Sobriedade - GAA.

Recomeçar
É nesse contexto que está sendo implantado o projeto Recomeçar. O primeiro passo foi dado no último fim de semana, quando 58 pessoas passaram por um curso de capacitação para se tornarem agentes, e assim trabalhar junto aos menores nos programas sociais e casas de recuperação. Durante a capacitação, esteve presente o Padre. João Roberto Ceconello, responsável nacional - que coordena três casas do tipo em Curitiba. “A visita do padre foi de vital importância para que pudéssemos discutir a melhor maneira de aplicar o projeto. A idéia é fazer todo um trabalho para recuperar o menor. Muitas vezes, quando uma criança (ou adolescente) é deixada em uma casa de dependentes ele retorna para a sociedade pior do que entrou”, afirma.
Assim como acontece no trabalho com os adultos, a intenção é que dentro do projeto Renascer, as famílias dos menores, também, sejam atendidas. O coordenador diz que crianças com esse tipo de problema, geralmente, têm parentes próximos que passam pela mesma realidade. “Preparar a família é de vital importância para se evitar a reincidência. Muitas vezes a realidade do núcleo familiar faz com que o ex-dependente volte a fazer uso da droga”.
O objetivo é atender a, aproximadamente, 50 crianças e jovens em regime de internação. Seriam desenvolvidos trabalhos de terapia ocupacional, musicoterapia, acompanhamento escolar, iniciação esportiva, teatro, entre outras coisas. “Essa proposta vem atender a uma carência da sociedade anapolina. O crack se tornou uma pandemia. Temos 20 internos em uma das instituições de recuperação e 19 deles estão lá devido ao vício em crack. Hoje, entra-se no mundo da droga cada dia mais cedo, e não temos para onde mandar as crianças e jovens vítimas do problema”, preocupa-se Mauro.

Programa de vida nova
Dentro das propostas de recuperação da Pastoral da Sobriedade, estão doze passos - sendo um passo por semana - para a libertação e uma vida nova. “Baseados na reflexão da palavra de Deus e na Bíblia, esses passos levam a um direcionamento”, explica Mauro. O primeiro passo é admitir que há um dependente dentro de casa, ou que se é um dependente. “As pessoas acreditam que estão protegidas do problema, ou que ele não vai chegar até elas. E muitas vezes, o filho vai para a escola, e os amigos dele são usuários. No trabalho há alguém que enfrenta essa realidade”.
Na sequência dos doze passos estão: confiar, entregar, arrepender-se, confessar, renascer, reparar, professar a fé, orar e vigiar, servir, celebrar e festejar. Os seis primeiros são direcionados para a pessoa que admite, confia, entrega, arrepende-se, confessa e renasce. A partir do sétimo passo, o ex-dependente passa à busca pela reparação do mal que causou, e precisa professar para a sociedade sua recuperação. “A cada passo, a pessoa é direcionada para uma nova vida. Apresentamos a ela Jesus Libertador, proporcionamos uma formação espiritual e, com isso, a força para seguir adiante na luta contra o problema”, conta Mauro.


Oração da Sobriedade


Senhor, ADMITO minha dependência dos vícios e pecados, e que sozinho, não posso vencê-los.
Liberta-me!
Senhor, CONFIO em Ti, ouve o meu clamor.
Cura-me!
Senhor, ENTREGO minha vida, minhas dependências, em tuas mãos. Espero em Ti.
Aceita-me!
Senhor, ARREPENDIDO de tudo que fiz, quero voltar para a tua graça, para a casa do Pai.
Acolhe-me!
Senhor, CONFESSO meus pecados, e publicamente, peço teu perdão e o perdão dos meus irmãos.
Absolve-me!
Senhor, RENASÇO no teu Espírito para a Sobriedade. O homem velho passou, eis que sou uma criatura nova.
Batiza-me!
Senhor, REPARO financeira e moralmente a todos que, na minha dependência, eu prejudiquei. Ajuda-me a resgatar minha dignidade e a confiança dos meus.
Restaura-me!
Senhor, PROFESSO que creio na Santíssima Trindade e peço a ajuda da Igreja, com a interceção de todos os santos.
Instrui-me na Tua Palavra!
Senhor, ORANDO e VIGIANDO para não cair em tentação, seremos perseverantes nos Teus ensinamentos.
Dá-me a Tua Paz!
Senhor, SERVINDO, a exemplo de Maria, nossa mãe e de todos, queremos, gratuitamente, fazer dos excluídos os nossos preferidos, através da Pastoral da Sobriedade.
Senhor, CELEBRANDO a Eucaristia, em comunidade com os irmãos, teremos força e graça, para perseverarmos nesta caminhada.
Alimenta-nos no Corpo e Sangue de Jesus!
Senhor, FESTEJANDO os 12 passos para a Sobriedade Cristã, irmanados com todos, na mesma esperança, por um século sem drogas, queremos partilhar e anunciar Jesus Cristo Redentor, pelo nosso testemunho.
Amém.

"Piedade Redentora de Cristo, dai-nos a Sobriedade." (3x)
"Sobriedade e Paz, só por hoje, graças a Deus."

Autor(a): Carolina Umbelino

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Comportamento

Registros de casamentos caem e os de divórcios aumentam, mostra IBGE

02/11/2018

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística acaba de divulgar a estatística de registro civil. Os números trazem dad...

Palmadas estimulam agressividade em crianças, diz estudo

29/04/2016

A criança que apanha (leves palmadas no bumbum ou em outra extremidade) é mais propensa a desafiar seus pais, ter um compor...

Brasileiras iniciam vida sexual na adolescência

02/10/2015

etade (53%) das mulheres inicia a vida sexual entre 16 e os 18 anos no Brasil. A pesquisa, reali...

Qual é a melhor idade para conversar com os filhos sobre o álcool?

14/09/2015

ara evitar o consumo excessivo de bebida alcoólica entre pré-adolescentes e jovens...