(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Programa Jovem Aprendiz tem mudança para ficar mais atrativo

Geral Comentários 18 de dezembro de 2015

Empresas deverão ter mais facilidades e vantagens para fazer a contratação de jovens aprendizes para atender a legislação vigente


Anápolis sediou, na última terça-feira,15, o lançamento do novo modelo do Programa Jovem Aprendiz, com integração entre o Instituto Euvaldo Lodi e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. A ideia é aliar a tradição, o know how e a estrutura do Senai/GO na formação de mão-de-obra e a experiência do IEL/ GO na oferta de estágio e colocação de jovens no mercado de trabalho.
O evento aconteceu no auditório da Faculdade de Tecnologia Senai “Roberto Mange” e contou com a presença de várias autoridades, dentre elas, o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás, Wilson de Oliveira, também presidente da Fieg Regional Anápolis e do Sindicato das Indústrias de Alimentação (SindAlimentos); o diretor regional do Senai e superintendente do Sesi, Paulo Vargas; o superintendente do IEL/GO, Humberto Rodrigues de Oliveira; o delegado regional do Trabalho, Degmar Pereira; o secretário municipal de Trabalho e Emprego, Ilmar Lopes da Luz, representando o prefeito João Gomes; e o diretor do Centro Administrativo da UniEvangélica, Lúcio Carlos de Carvalho. Durante a abertura, houve uma apresentação do Coral Vozes, do CEU do Conjunto Filostro Machado Carneiro.
Em seu pronunciamento, Wilson de Oliveira ressaltou ser um “apaixonado” pela Lei da Aprendizagem (Lei 10.097/2000), por entender a necessidade de os jovens terem acesso ao conhecimento e ao mercado de trabalho. “O que move as nossas empresas são os seus recursos humanos e os jovens são o futuro delas, das nossas famílias e do nosso País”, destacou o presidente da Fieg Regional Anápolis, elogiando a iniciativa do Senai e do IEL de unirem esforços para fortalecerem a Lei de Aprendizagem. “Queremos que esta lei pegue e que possamos olhar os nossos jovens e dizer a eles que eles têm oportunidade e têm futuro”, concluiu.
O diretor regional do Senai, Paulo Vargas, salientou que a escolha de Anápolis para sediar o programa não se deu por acaso, mas pela importância econômica do Município, “e porque foi aqui que tudo que começou, nos idos de 1952, quando alguns visionários como Roberto Mange instalaram o Senai no coração do Brasil”, pontuou. Sobre esta nova etapa do Programa Jovem Aprendiz, ele disse que se trata de uma iniciativa relevante, pois converge a atuação de duas instituições respeitadas em suas áreas de atuação. “A expectativa é fazer um trabalho que esteja à altura não só da indústria, mas também do comércio e de outros setores da economia de Goiás”.
Também fizeram uso da palavra Ilmar Lopes da Luz, Lúcio Carvalho e Degmar Pereira, todos reconhecendo a importância desta nova modelagem do Jovem Aprendiz, através do IEL e do Senai. A UniEvangélica, inclusive, já celebrou contrato para formação de uma turma do programa dentro dessa nova concepção.

Como vai funcionar
A consultora do IEL/GO, Margareth Oliveira, fez uma apresentação do novo modelo do Programa Jovem Aprendiz. Conforme destacou, uma das principais novidades está no fato de o IEL/GO poder atuar na contratação dos aprendizes, inclusive, com a gestão administrativa dos contratos e da folha de pagamento. O pagamento dos aprendizes é de responsabilidade das empresas contratantes.
Além disso, o IEL atuará nas fases de recrutamento e seleção dos jovens aprendizes e ofertar parte do conteúdo nos cursos de formação. O Senai entrará com a sua estrutura e a diversidade de cursos que pode ofertar para o segmento. O novo formato possibilita, ainda, o atendimento à empresas públicas e sociedades de economia mista e do comércio em cursos sob demanda para as suas necessidades.
Como vantagens do programa, Margareth Oliveira citou a orientação e apoio no cumprimento da legislação por parte das empresas; qualidade dos serviços, credibilidade e experiência do IEL na integração empresa- escola; qualidade na educação oferecida e na estrutura do Senai; portfólio amplo de cursos de aprendizagem; possibilidade de atendimento por demanda dos contratantes; possibilidade de redução de custos.
Para o gerente do IEL em Anápolis, Fernando Nunes, a união Senai-IEL tornará mais abrangente e ampliará as possibilidades para os jovens por meio de conhecimentos e habilidades técnicas, comportamentais, de orientação para o desenvolvimento de carreira.
Gerente da área de Mercado do IEL Goiás, Marcelo Melo explica que a iniciativa nasce em conformidade com a legislação vigente e que a proposta trabalhará competências e habilidades profissionais, pautadas nos contextos e conceitos que circundam atualmente o mundo do trabalho e, às demandas das empresas que buscam por profissionais capacitados.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Capitão Waldyr pode ser nome da Plataforma

13/07/2017

Decano da indústria, com uma folha de mais de 60 anos prestados aos classismo e, em especial, à Federação das Indústrias...

Prevista redução de construtores com novas exigências do MC

13/07/2017

A exigência do Ministério das Cidades para que todos os pequenos e médios construtores tenham o Cadastro Nacional da Pesso...

Anápolis presente no Conselho Nacional de Juventude

06/07/2017

A assessora de juventude da Secretaria Municipal de Cultura, Larissa Pereira, foi eleita para ocupar uma das três cadeiras d...

Ubiratan Lopes é empossado na presidência da FACIEG

29/06/2017

O empresário anapolino Ubiratan da Silva Lopes foi empossado na presidência da Federação das Associações Comerciais, In...