(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Programa já atraiu quase 10 mil contribuintes com dívida de ICMS

Economia Comentários 10 de julho de 2014

O período de adesão, segundo a Secretaria Estadual da Fazenda, se estenderá até 31 de outubro


Mais de 9,6 mil contribuintes aderiram ao Programa de Incentivo à Regularização Fiscal de Empresas no Estado de Goiás (Regulariza) e pagaram à vista mais de R$ 128 milhões em dívidas de ICMS com a Secretaria da Fazenda (Sefaz). As adesões começaram em maio. Os contribuintes que têm dívidas de ICMS até dezembro do ano passado podem aderir ao Regulariza até o dia 31 de outubro. Já para os inscritos na dívida ativa até dezembro de 2007, o programa tem caráter permanente.
Uma das novidades do programa é a remissão total ou parcial da dívida dos contribuintes inscritos na dívida ativa até dezembro de 2007. Para receber a remissão parcial, o contribuinte deve procurar uma unidade da Sefaz para fazer a adesão, alerta o superintendente da Receita, Glaucus Moreira Nascimento. A remissão é de 70% do crédito tributário, mais R$ 3.399,27 para dívidas de R$ 11.330,90 a R$ 30.665,42, após as reduções legais. E de 40% do crédito tributário, mais R$ 12.598,90 para dívidas de R$ 30.665,43 a R$ 50.000,00, após os abatimentos.
A remissão total, também prevista no programa, beneficiou mais de 78 mil processos, de cerca de 27 mil empresas, que tinham dívidas de até R$ 11.330,89. A remissão total foi feita de ofício pela Sefaz, ou seja, independente de requerimento do contribuinte. Outra novidade do Regulariza é a possibilidade que as empresas têm de utilizar o crédito tributário acumulado para pagar até 70% da dívida, desde que paguem no mínimo 30% à vista, ressalta Glaucus Moreira Nascimento. As entidades representativas do setor empresarial têm feito a divulgação aos interessados em negociar créditos.

Descontos
Os contribuintes com débitos de ICMS até dezembro do ano passado, que aderirem ao programa até o início de setembro, vão receber 97% de redução dos juros e multas e 47% da correção monetária. Para os contribuintes inscritos em dívida ativa até dezembro de 2007, que aderirem em julho, os descontos são de 98% de redução de juros e multas e 69% da correção monetária. Nos dois casos, a dívida pode ser parcelada.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Anápolis tem saldo positivo na geração de empregos em outubro

24/11/2017

Anápolis ficou na sexta posição entre os municípios goianos que mais abriram vagas de empregos formais em outubro e mante...

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...