(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Programa de combate à violência doméstica chega a Anápolis

Cidade Comentários 15 de fevereiro de 2018

Onaide Santillo, titular da Secretaria Cidadã, diz que o objetivo é a redução de reincidência de crimes e a paz intrafamiliar


Para interromper o ciclo de violência contra a mulher, o Governo de Goiás, via Secretaria Cidadã, lança nesta sexta-feira, dia 16, o Grupo Reflexivo para Autores de Violência Doméstica, em Anápolis. O evento, com participação da secretária Onaide Santillo, será às 9h30, no auditório do Fórum.
O trabalho é realizado há pouco mais de dois anos e já tem resultados altamente positivos: de 350 homens atendidos, houve reincidência de apenas três. O programa é gestado na Superintendência Executiva da Mulher e da Igualdade Racial da Secretaria Cidadã e, em Anápolis, contará com o apoio da Unievangélica, Faculdade Raízes e Tribunal de Justiça.
Equipes de multiprofissionais que atuam no Centro de Referência da Igualdade (Crei) organizam agenda para promover atendimento psicológico aos homens autores de violência doméstica, por meio de reuniões terapêuticas semanais, visando reduzir os índices de reincidência do crime e garantir a paz intrafamiliar.
“O que se busca é auxiliar o autor do crime a resgatar as competências do diálogo, o qual, em algum momento, foi substituído pela violência”, explica a secretária Cidadã, Onaide Santillo. O programa, explica a superintendente executiva da Mulher e Igualdade Racial, Gláucia Teodoro, atende às determinações da Lei Maria da Penha. “Cada grupo participa de 15 encontros semanais com duas horas de duração cada”, pontua.
O advogado José Geraldo Medeiros Magalhães, coordenador estadual dos Grupos Reflexivos em Goiás, conta que o sucesso do programa, com a redução da reincidência da violência, fez com que outros atores sociais quisessem implantar o programa em seus municípios. “Em março, vamos ter grupos formados em Alexânia, Mineiros, Ipameri e Campo Alegre de Goiás”, adianta José Geraldo.

Saiba mais:
Os Grupos Reflexivos inserem-se nos programas de intervenção focados em produzir um efeito ressocializador ao autor da violência, utilizando técnicas de psicoterapia. O grande desafio desses grupos é quebrar e interromper o ciclo vicioso da violência. É sabido que muitos agressores também foram vítimas quando crianças e tendem a reproduzir essa cultura da violência.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Prefeitura e Saneago retomam diálogo sobre concessão, mas falta acordo sobre valores

27/04/2019

O presidente da Saneago, Ricardo José Soavinski, acompanhado de diretores da estatal, esteve em Anápolis nesta sexta-feira,...

Prefeitura garante repasse para que Santa Casa mantenha UTI pediátrica funcionando

27/04/2019

Na manhã desta sexta-feira, 26/04, o Prefeito Roberto Naves recebeu a diretoria da Santa Casa de Misericórdia de Anápolis....

Revitalização do centro é desafio na segunda etapa do mandato de Roberto

26/04/2019

Um passo crucial para a revitalização da região central de Anápolis, a retirada dos ambulantes que ocupam as calçadas, ...

Cidade terá exposição de Mangalarga Marchador

25/04/2019

Criadores da raça Mangalarga Marchador de quatro estados brasileiros e do Distrito Federal, estarão em Anápolis durante o ...