(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Produção teve maior avanço em novembro de 2017

Industria Comentários 12 de janeiro de 2018

No acumulado de janeiro a novembro, crescimento foi de 4,5% frente ao mesmo período do ano passado


A produção industrial goiana avançou 17,0% em relação a novembro de 2016, na série com ajustes sazonais. No Brasil, houve crescimento de 4,7% na mesma base de comparação, puxada pelo avanço da produção industrial em 13 dos 14 locais pesquisados, acompanhando o movimento de avanço na produção. Em relação ao mês de outubro de 2017, a produção industrial do estado teve variação negativa de 0,6%, enquanto a nacional apresentou um avanço de 0,2%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Na comparação com igual mês do ano anterior, a indústria de Goiás apontou crescimento de 17,0% em novembro de 2017, com cinco das nove atividades investigadas mostrando aumento na produção. Os principais impactos positivos sobre o total da indústria foram observados nos setores de produtos alimentícios (18,2%), de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (25,0%) e de veículos automotores, reboques e carrocerias (67,0%), impulsionados, principalmente, pela maior produção de açúcar cristal, leite esterilizado/UHT/Longa Vida, óleo de soja refinado, leite em pó e carnes de bovinos congeladas, frescas ou refrigeradas; de álcool etílico e biodiesel; e de automóveis, respectivamente. Vale citar ainda os avanços vindos dos ramos de metalurgia (25,7%) e de produtos farmoquímicos e farmacêuticos (11,3%), explicados, especialmente, pela maior produção de ouro e ferronióbio; e de medicamentos, respectivamente.
As indústrias extrativas (-9,0%) e outros produtos químicos (-10,5%) exerceram as principais contribuições negativas sobre o total da indústria, pressionadas, em grande parte, pela menor produção de amianto, fosfatos de cálcio naturais (apatita) e minérios de cobre em bruto ou beneficiados, na primeira atividade; e de fosfatos de monoamônio e adubos ou fertilizantes com fósforo e potássio, na segunda.
No índice acumulado para os onze meses de 2017, o setor industrial goiano assinalou avanço de 4,5% frente a igual período do ano anterior, com seis das nove atividades investigadas mostrando aumento na produção.
A Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), segundo o IBGE, gera indicadores de produção mês a mês para as indústrias extrativa e de transformação. As informações nos permitem analisar o nível da produção ao longo do tempo para uma mesma Unidade da Federação ou entre Unidades da Federação, em diferentes setores de atividade.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Industria

Produção teve maior avanço em novembro de 2017

12/01/2018

A produção industrial goiana avançou 17,0% em relação a novembro de 2016, na série com ajustes sazonais. No Brasil, hou...

DAIA é um dos principais marcos da industrialização em Goiás

28/07/2017

No dia 09 de novembro de 1976, com as presenças do então Governador de Goiás, Irapuan Costa Júnior e do então Presidente...

Produção de medicamentos “salva” queda no indicador

13/07/2017

A produção industrial goiana, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) teve um...

Teuto volta para o controle de sócios brasileiros

06/07/2017

O Laboratório Teuto volta ao controle integral de sócios brasileiros, notamente, a família Melo, que constituiu o empreend...